VÍDEO: Soldados do Batalhão da Guarda Presidencial denunciam rotina de humilhações e espancamentos

A reportagem é do site Metrópoles.

Caso será levado para o Ministério Público Federal.

A denúncia é de três soltados, apresentados com os nomes fictícios de Lucas, de 25 anos, Jorge e Rafael, ambos com 20.

Eles falam de uma rotina de humilhações e castigos físicos.

A violência é praticada nas dependências do Batalhão da Guarda Presidencial (BGP), com anuência dos oficiais superiores, como forma de “manter a ordem”, segundo a denúncia.

A ideia é que a surra ajuda a “engrossar o couro”.

“As sessões de espancamento praticadas por soldados contra colegas de mesma patente ocorriam pelos motivos fúteis, como a volta das férias, atraso ou qualquer ato que consideravam desvio disciplinas.

Lucas conseguiu filmar os abusos em fevereiro passado.

Agora os três, que deixaram a Força após anos de serviços prestados, aguardam laudo do Instituto Médico Legal (IML) para levar o caso ao Ministério Público Federal.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!