VÍDEO – Websérie fala do esforço inútil dos inimigos de Lula para que ele seja esquecido

Em 7 de abril de 2018, Lula se entregou à Polícia Federal na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo.

Foram 48h de tensão desde que o mandado de prisão foi expedido pelo ex-juiz e hoje ministro de Bolsonaro, Sérgio Moro. As acusações contra Lula foram diuturnamente repetidas em redes de TV e rádio, por jornais e por canais na internet. Pouco espaço foi dado ao contraditório.

Não é a primeira vez que Lula é acusado de algo, e mesmo preso. Desde que surgiu como líder operário nos anos 70, o ex-presidente enfrentou processos, julgamentos e acusações de toda ordem.

Mas existe um elemento ainda mais corrosivo à democracia e aos direitos civis: o esforço para que Lula seja esquecido. O nome “Lula” foi proibido de ser citado em diversas circunstâncias na campanha presidencial de 2018, campanha que Lula liderava com folga até ser preso. Foi proibido de dar entrevistas ou mesmo de se pronunciar durante o velório de seu neto.

A websérie L se concentra nos fatos que antecederam a prisão de Lula, no cenário e nos atores do seu julgamento

Confira:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!