Virada: Cármen Lúcia vota a favor da suspeição de Moro e placar é 3 a 2

Cármen Lúcia no julgamento da suspeição de Moro

É gol aos 45 do 2º tempo.

Cármen Lúcia deu o voto de Minerva no julgamento da suspeição de Moro pela segunda turma do STF.

Mudou o posicionamento anterior, de 2018.

“Naquele momento, com os dados que eu analisei, não me pareceu que havia elementos suficientes pra conceder o habeas corpus”, afirmou.

“Eu disse que estava aberta a novos elementos e o julgamento não acabou. Está tendo sequência o julgamento e com dados desse momento é que profiro o voto”.

Segundo a ministra, “o que se impõe é algo para mim basilar: todo mundo tem direito a um julgamento justo, aí incluída a imparcialidade do julgador”.

Mais: “juiz que é favorável a um é desfavorável a outro”.

Deixou o claro que está se atendo ao caso específico de Lula e não aos outros.

Foi um voto sereno e sóbrio, o oposto do sambarilove de Kassio Nunes Marques, destroçado por Gilmar Mendes.

Moro é um homem derrotado e a Lava Jato ganha o enterro que os gatos dão a seus dejetos nas caixinhas de areia.

Com o voto de Cármen, o placar fica 3 a 2 a favor de Lula e da democracia.