Voto impresso é barrado na Câmara e Bolsonaro tem pior derrota

Urnas eletrônicas sendo preparadas para votação. Reprodução: TRE/PA

O voto impresso foi barrado na Câmara dos deputados nesta terça-feira (10). A PEC que tentava alimentar o desejo de Bolsonaro em tumultuar as eleições perdeu. Foram 229 deputados favoráveis contra 218 contrários, mas eram necessários 308 votos para aprovar.

Após horas de discussão em que deputados contrários e favoráveis falaram sobre o tema, o voto impresso caiu. Com a derrota, a chance de Bolsonaro tumultuar as eleições com contagem manual de votos acaba de cair.

A decisão de Arthur Lira em levar a votação para plenário depois de uma derrota acachapante na Comissão não adiantou nada. A pauta, como bem disse o líder do governo, era uma pauta de Bolsonaro, que teve sua pior derrota.

Leia mais

1 – Caiu na rede: Braga Netto é comparado a Rainha da Sucata

2 –Câmara aprova texto-base de MP que retira direitos trabalhistas

3 – Flávio Bolsonaro garante que desfile não é ameaça e defende pai: “Não é Kim Jong Un”

Voto impresso barrado

Se o presidente do Senado já havia dito que não havia chance do voto impresso prosperar lá, não será necessário. Depois de Bolsonaro ameaçar novamente a democracia com o desfile militar, a resposta acabou chegando no mesmo dia.

Agora, a expectativa é de como Bolsonaro irá reagir, afinal, Arthur Lira jura de pé juntos que ele seguirá as regras. O cercadinho de quarta-feira será movimentado.