Witzel é um genocida e já deu motivos para ser preso em flagrante. Por Luís Nassif

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, apresenta fuzis e munição apreendidos em paiol do tráfico de drogas, resultado de operação conjunta das polícias Civil e Militar no Complexo da Maré – Fernando Frazão – 19.jul.19/Agência Brasil

PUBLICADO NO GGN

POR LUÍS NASSIF

O governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel é um genocida. Sua política de estímulo à violência policial, a ordem para que helicópteros metralhem bairros residenciais, a pretexto de combater criminosas, a execução de inocentes, tudo isso é motivo para que se decrete sua prisão em flagrante.

A tergiversação em torno do tema está produzindo mortes diárias. Cada dia em que se postergam medidas contra ele significa mais civis sendo mortos, crianças aterrorizadas, comunidades inteiras em tensão permanente. E, na outra ponta, aumentam os suicídios de Policiais Militares, comprovando que o estado de guerra permanente beneficia apenas os chefes.

Mais dia, menos dia, ele será julgado por seus crimes e preso, em presídio de segurança máxima, dado seu grau de periculosidade. Mas, antes disso, precisa ser detido. Se Ministérios Públicos, Judiciários, não se consideram com força suficiente para denunciá-lo pelos crimes, que pelo menos tomem medidas para interromper os massacres no Rio de Janeiro.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!