Zema mentiu e, apoiados pela PM, tratores derrubam escola e casas em acampamento do MST em Minas

Zema

As lideranças do MST acusam o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), de ter mentido ao anunciar ontem que adiaria a operação de despejo de acampamento Quilombo Campo Grande, onde 450 famílias vivem e trabalham há 23 anos.

O adiamento se daria em razão da pandemia, depois de mobilização nacional que colocou expôs a truculência do governo Zema no Estado.

Segundo relato de uma das coordenadoras do acampamento, na manhã desta quinta-feira tratares ja destruíram a Escola Eduardo Galeano, onde estudam centenas de crianças.

Neste momento, as máquinas avançam para demolir residências. Os agricultores resistem. Não há relatos de feridos. A tropa de choque está no local, com cães. Um helicóptero sobrevoa a área.

Ontem, o coordenador nacional do MST, João Pedro Stédile, chegou a comemorar a decisão de Zema, com post no Twitter:

“Depois de mobilizar um batalhão inteiro, em tempos de pandemia, com seus cachorros e coquetéis judiciários, felizmente criaram juízo e suspenderam o despejo em Minas. Mais uma vez, nesta pandemia, foi a solidariedade e a humanidade quem venceu os genocidas”.

Em comunicado pelo Twitter, o governador Zema disse que a secretaria de Desenvolvimento Pessoal estava preparada para dar suporte técnico aos gestores de assistência social do município.

Parecia uma resposta civilizada para um problema social grave, que pode ser resolvido de várias maneiras, mas nunca com bombas, balas de borracha e cães, além dos tratores.

A deputada estadual Beatriz Cerqueira (PT) rebateu o governador.

“Não tem apoio técnico que repare o que você fez com as famílias hoje. A reintegração começou no início da manhã. Está atrasado. Te procurei tem dias, assim como o deputado André Quintão e Rogério Correia e você manteve a violência praticada hoje!”, disse.

Nesta manhã, ao contrário do que havia informado o governador, as tropas de Zema estavam no local tocando o terror e despejando famílias.

Veja fotos de ontem, em cenas que se repetem hoje, com mais dramaticidade:

A foto abaixo é de hoje:

.x.x.x.

Coordenadores do acampamento darão entrevista ao DCM Café da Manhã.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!