Coisas do jornalismo em Brasília. Por Paulo Nogueira

"O Aécio me disse": Andreia Sadi
Andreia Sadi

 

Continuam a chegar a mim mensagens de jornalistas da Globo revoltados com as atitudes indecentes da emissora.

Todos me pedem anonimato, por razões óbvias: a Globo é vingativa e é poderosa.

Recorro mais uma vez, como no outro texto que escrevi sobre o tema, a letras para proteger os dissidentes.

A se refere à própria empresa como Império do Mal.

A está particularmente revoltado com o “Casal do Aécio em Brasília”.

“Isto é jornalismo?”, ele me pergunta.

Não, não é.

O casal a que ele se refere é formado por Andreia Sadi, da GloboNews, e Paulo Celso Pereira, coordenador de política do Globo em Brasília.

“O Paulo Celso é primo do Aécio. Passa tudo que os repórteres levam a ele para o primo. E ele é casado com a Andreia, da GloboNews.”

 

Paulo Celso na GloboNews: Aécio forte na Globo
Paulo Celso na GloboNews

 

“É um conflito de interesses repugnante”, diz A. “Ou estou enganado?”

Não, não está. Não se pode chamar de jornalismo isso. Pulitzer, talvez o maior jornalista da história, tinha um princípio sagrado: jornalista não pode ter amigos.

Ter amigos corrompe o jornalista. Ele não vai cobrir um amigo com a devida isenção. Mas a Globo foi muito adiante dos maiores temores de Pulitzer: coloca primos – sem que os leitores saibam – políticos que deseja proteger, como é o caso de Aécio.

A me sugere que dê uma olhada nas páginas do Twitter de ambos. Faço isso. Parecem um casal apaixonado. Trocam juras. “Amo o Paulo Celso mais que doce de leite”, escreveu ela uma vez. Ele respondeu: “Você é tudo.”

Andreia não faz muito esforço para disfarçar seu vínculo com Aécio. Num tuíte, ela escreveu: “O Aécio me disse que etc etc etc”.

Mas transparência não é um valor na Globo. Roberto Marinho, às escondidas, pedia “favores especiais” – a expressão é dele – para os chefes da ditadura militar em troca do apoio que lhes dava como “mais fiel e constante” amigo dos generais.

A Globo virou o que é graças a tais favores. Foi assim que se ergueu o Império do Mal, como a chama um de seus jornalistas.

Vejo esta semana no Twitter de Andreia. Há muitas notas todos os dias sobre o mundo político. Nenhuma delas, no entanto, diz nada sobre os apuros recentes de Aécio.

No Planeta Andreia, o PA, Aécio não foi denunciado por Delcídio como beneficiário de propinas em Furnas. Aécio também não tem conta secreta em Lichtenstein, segundo o PA. Andreia informa que o protesto pelo impeachment teve 1,4 milhão de pessoas. É o número da PM. Ela não dá a estimativa do Datafolha, um terço menor.

Uma pesquisa no Google mostra que Paulo César comparece também a outros veículos da Globo, como a Globonews.

A me pergunta: “Que que eu faço, Paulo?”

Tough question.

Sou pragmático.

“Respira fundo e procura não vomitar todos os dias. Os sites independentes, que fazem jornalismo verdadeiro, estão crescendo na Era Digital, na qual a Globo é uma carroça em meio a carros. Em breve jornalistas como você poderão ganhar a vida longe do Império do Mal.”

 

NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL

Prezados Senhores,

ANDREIA KOUDSI SADI PEREIRA, brasileira, casada, jornalista, com endereço profissional na SRTV Norte Quadra, 701 Conj. A Lote 1, Brasília/DF, vem, por meio da presente, NOTIFICÁ-LOS do que se segue:

A notificante tomou conhecimento de que no dia 02/02/2017 foi publicado no Blog “Diário do Centro do Mundo – DCM”, de responsabilidade dos notificados, post  intitulado ” O casal de Aécio no jornalismo da Globo em Brasília ” com informações inverídicas a seu respeito, especialmente a de que o Senador Aécio Neves foi seu padrinho de casamento, conforme consta da url http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-casal-de-aecio-no-jornalismo-da-globo-em-brasilia-por-paulo-nogueira/

(…)

“O Paulo Celso é primo do Aécio. Passa tudo que os repórteres levam a ele para o primo. E ele é casado com a Andreia, da GloboNews. O padrinho de casamento dos dois é o Aécio.”

(…)

Andreia não faz muito esforço para disfarçar seu vínculo com Aécio. Num tuíte, ela escreveu: “O Aécio me disse que etc etc etc”. Em nome da transparência, talvez ela pudesse dizer o seguinte: “Meu padrinho me disse que etc etc.”

Contudo, a afirmação feita a respeito da notificante não corresponde à realidade, pois o Senador Aécio não foi seu padrinho de casamento.

Tal afirmação atrelada à de que seria uma representante do Senador na Globo, empresa de jornalismo na qual trabalha, como inclusive menciona o título do post em comento, coloca em dúvida a seriedade do jornalismo que sempre praticou e também a sua credibilidade como profissional, pois induz o leitor a acreditar que seu trabalho não é exercido com a isenção que sua profissão exige.