Acuado, Bolsonaro volta a mentir e diz que 2021 será o ano da vacinação

Atualizado em 24 de março de 2021 às 6:21

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez um pronunciamento em cadeia de rádio e TV nesta terça-feira (23) no qual tenta convencer a população de que seu governo sempre foi a favor da vacina.

Agora não é mais uma simples gripezinha como um ano atrás. Presidente citou a nova variante da Covid-19 e afirmou que sempre alertou para a necessidade de atuar na saúde e na economia.

Bolsonaro também comentou sobre contratos para vacina e da produção nacional de IFA, e disse que até o fim do ano estão garantidos 500 milhões de doses.

“Solidarizo-me com todos aqueles que tiveram perdas”, disse o presidente.

Ele ainda acrescentou: “Vamos fazer de 2021 o ano da vacinação de todos os brasileiros”.

Não falou sobre medidas de distanciamento social, sobre o pior momento da pandemia no Brasil e nem da mudança de comando no Ministério da Saúde.

O Brasil explode em panelaços durante pronunciamento do cidadão 

O presidente se contradisse ao afirmar que investiu R$ 20 bilhões no imunizante que ele mesmo afirmou que não compraria de João Doria, governador de São Paulo, por ser a vacina chinesa, a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac.

O pronunciamento apenas durou 3 minutos e 22 segundos.

Veja abaixo íntegra do pronunciamento: