Alvarez & Marsal terá que revelar quanto pagou a Moro, diz TCU

Veja o Moro
Sergio Moro. Foto: Flickr/Podemos

Ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), manda que a empresa Alvarez & Marsal revele quanto pagou ao ex-juiz Sergio Moro depois que ele deixou a empresa, diz Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

LEIA MAIS:

1 – General na direção-geral do TSE é uma aberração. Por Jeferson Miola

2 – Após perder força nas pesquisas, Moro teme Doria

3 – 30 anos após o fim da URSS, Putin resgatou o status de potência global da Rússia

Quanto Moro ganhou na Alvarez e Marsal?

O ex-ministro de Bolsonaro saiu da empresa em outubro para se lançar na política.

O ministro acolheu um pedido feito pelo Ministério Público junto ao TCU no começo de dezembro.

E determinou também o levantamento, no Judiciário, de todos os processos de recuperação judicial em que a Alvarez & Marsal atuou no período da Lava Jato.

Dantas já afirmou em despacho anterior que atos do ex-juiz “naturalmente” contribuíram para a quebra da Odebrecht –e quer saber se a Alvarez & Marsal foi beneficiada ao se envolver na recuperação da empreiteira e de outras organizações investigadas por ele.

Ministro solicitou os contratos da Alvarez & Marsal em ordem cronológica, para saber a evolução dos negócios da companhia no Brasil desde a Lava Jato.

Para justificar o pedido de investigação, o subprocurador-geral Lucas Furtado afirmou ser necessário apurar os prejuízos ocasionados aos cofres públicos por “operações supostamente ilegais” de integrantes da Lava Jato e do ex-ministro “mediante práticas ilegítimas de revolving door”, ou “porta giratória”.

“Porta giratória” é quando servidores públicos assumem postos como lobistas ou consultores na área de sua atividade anterior no serviço público. Uma postura que mostra conflito de interesses.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link