Assessor que passeou com Bolsonaro sem máscara em hospital é ex-BOPE que ataca o STF nas redes

Bolsonaro e Max Guilherme caminham sem máscara dentro de hospital.

Max Guilherme Machado Moura, que passeou sem máscara ao lado de Bolsonaro pelo corredor do hospital onde o presidente está internado, costuma atacar o Supremo Tribunal Federal (STF) pelas redes sociais.

Ele é assessor especial do sujeito e em sua agenda oficial, disponível no portal do governo, a maioria dos poucos compromissos que constam é “acompanhando o senhor Presidente”.

Nessa semana, o hospital Vila Nova Star, onde Bolsonaro está internado desde quarta-feira (14), responsabilizou a equipe de segurança presidencial pela falta de proteção facial em passeios nos corredores.

Em maio desse ano, Max Guilherme escreveu em suas redes sociais que “onze homens vestidos de preto estrangularam a Constituição Federal”, fazendo referência aos onze ministros do Supremo.

O aspone de Bolsonaro disse também que “irá para a guerra” com o presidente e declarou luto pela constituição:

“Morre aos 33 anos de forma trágica a Constituição da República Federativa do Brasil. Nascida no dia 5 de outubro 1988, tentou de todas as formas imprimir a democracia no Brasil, mas o seu guardião, o STF, deu duros golpes em sua cabeça degolando todas as suas leis e decaptando todas as suas tentativas de manter o País vivo. Foi estrangulado de forma covarde por onze homens vestido de preto”, dizia a imagem publicada por Max Guilherme.

Postagem de Max Guilherme no Instagram atacando o STF.

Ele está ao lado do chefe nas conversas com apoiadores no ‘cercadinho’, palanques em manifestações e em transmissões ao vivo para o gado. Sempre sem máscara para agradar o líder, como no vídeo divulgado dentro do hospital.

O assessor é ex-oficial do BOPE do Rio de Janeiro e utiliza o Twitter para atacar jornalistas, como Daniela Lima, da CNN, e políticos adversários do presidente, como Lula e Doria.

Em maio, parabenizou a Polícia Militar do Rio de Janeiro pela chacina no Jacarezinho, que deixou pelo menos 29 pessoas mortas.

Postagem de assessor de Bolsonaro parabenizando PM do Rio por chacina que deixou 29 mortos.