Auditor diz na CPI que Bolsonaro alterou arquivo sobre mortes de covid e divulgou como oficial

Jair Bolsonaro. (crédito: Evaristo Sá/AFP)

Auditor do TCU colocou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em apuros na CPI. O texto é da Sputniknews.

LEIA MAIS:

1 – VÍDEO: Elba Ramalho ri ao dizer que passou Covid-19 para fã

2 – Cinco personalidades negras serão homenageadas com monumentos em SP

Bolsonaro em apuros na CPI

Alexandre Silva Marques contou em depoimento, nesta terça-feira (17), que documento preliminar para discutir sobre número de mortos pela Covid-19 no Brasil foi divulgado de forma alterada pelo presidente.

Mesa:
advogado Savio de Faria Caram Zuquim;
auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques – em pronunciamento.
Foto: Pedro França/Agência Senado

O auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), Alexandre Silva Marques, confirmou que preparou um documento na intenção de propor discussão sobre suspeita de supernotificação de mortes pela Covid-19 no país.

O arquivo teria sido enviado para Bolsonaro pelo aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp, que segundo o auditor, divulgou o arquivo preliminar como se fosse oficial.

Cúpula da CPI vê crime

Senadores da CPI afirmaram que o depoimento do auditor confirmou a atuação de Bolsonaro e de seu governo na alteração do documento, o que configura crime.

O auditor do TCU disse que seu trabalho era apenas um texto preliminar e não um documento oficial do tribunal. E acrescentou que foi seu pai, o militar da reserva Ricardo Silva Marques, que atua na Petrobras, quem repassou as informações ao presidente da República.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!