Avó de jovem morto por policial na França pede fim de protestos: ‘Quero que acabe’

Atualizado em 2 de julho de 2023 às 22:08
Manifestantes protestam por toda a França. (Foto: Reprodução)

A avó do adolescente de 17 anos que foi morto por um policial na França, na última terça-feira (27), fez um apelo neste domingo (2) pelo fim dos protestos que se espalham pelo país desde o episódio.

“Estou dizendo a eles [manifestantes] para pararem”, disse. “Quero que tudo isto acabe. Peço às pessoas que estão destruindo coisas que parem. Não destruam as escolas”.

A avó do rapaz foi identificada pela mídia francesa como Nadia. Ela teria feito o apelo durante entrevista à emissora BFM TV. Seu neto, Nahel Merzouk, foi morto pela polícia francesa durante uma blitz.

Nadia afirmou que os manifestantes estão usando a morte de Nahel como pretexto para semear mais violência e que a família deseja que a situação se acalme. “Confio na Justiça”, acrescentou.

Por outro lado, a avó condenou as manifestações de apoio ao policial que disparou contra o jovem. O colunista Jean Messiha, que apoiou a candidatura presidencial de extrema-direita de Éric Zemmour, em 2022, iniciou uma “vaquinha” para a família do policial, argumentando que este se limitou a fazer o seu trabalho e que “está pagando um preço alto” pela sua ação.

Após as declarações de Nadia, Patrick Jarry, prefeito de Nanterre, cidade onde Nahel foi assassinado, pediu à população que sigam o apelo da família da vítima pelo fim dos protestos.

Protestos se espalham pela França. (Foto: Reprodução)

“Sei a angústia que é partilhada por um grande número de habitantes da nossa cidade, desde essas últimas noites, face aos acontecimentos. No sábado, uma imensa emoção percorreu Nanterre, no momento do funeral de Nahel no cemitério do Mont-Valérien. A família pediu-nos para não assistir e evidentemente respeitámos esse pedido”, disse Jarry, em comunicado.

Desde o incidente, manifestantes incendiaram carros, saquearam lojas, e destruíram instituições do Estado (prefeituras e delegacias de polícia).

A casa do prefeito de L’Hay-les-Roses, perto de Paris, foi atacada enquanto sua esposa e filhos dormiam lá dentro. Uma das crianças precisou receber atendimento médico por lesões, assim como a mãe, com uma perna quebrada.

Veja os vídeos:

Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando neste link
Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link