Barroso pede à PGR que investigue live de Bolsonaro com fake news sobre vacina e Aids

Barroso investiga Bolsonaro
Barroso pediu que PGR investigue Bolsonaro

O ministro do STF, Luis Roberto Barroso, enviou à PGR nesta segunda (25) uma solicitação para que a live de Bolsonaro seja investigada. O presidente relacionou as vacinas contra Covid com a AIDS.

Isso não significa que o governante esteja sendo investigado formalmente. Apenas o PGR pode investigar políticos com foro privilegiado no Tribunal. Cabe agora ao órgão avaliar se existem elementos para solicitar uma abertura de inquérito para analisar o episódio.

O magistrado verifica uma ação dos parlamentares do PT, PSOL e PDT que acionaram a Corte. Isto porque a associação é mais uma fake news do presidente. No documento entregue ao STF, parlamentares deixam claro que Bolsonaro desrespeita as famílias que perderam pessoas pela Covid.

“O presidente da República mentir sobre a vacinação. Utilizando um site conspiracionista e conhecido pelas fake news. Além de um ato criminoso, é um absoluto desrespeito para com o país e com as famílias enlutadas”, escreveram.

Leia também:

1 – Presidente cancela reunião com caminhoneiros e deputado diz que governo “trabalha para banqueiro e investidor”

2 – Haddad tira sarro de Bolsonaro: “Genocida censurado pela mídia estrangeira por vincular vacina à Aids”

3 – Motorista dá invertida em passageira que perguntou como ele dirigia o ônibus “sendo gay”

Barroso pediu investigação sobre a live de Bolsonaro

O presidente mostrou uma suposta matéria em que “relatórios oficiais do governo do Reino Unido sugerem que os totalmente vacinados estão desenvolvendo a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida [AIDS] muito mais rápido que o previsto”.

O Departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido diz que a publicação é de um site que propaga fake news. Zahraa Vidhani, oficial de comunicações da Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido. Também afirma que “as vacinas contra a Covid-19 não causam Aids”. “A Aids é causada pelo HIV”.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.