Bode na sala da família: Bolsonaros se calam sobre caso Daniel Silveira

Eles

Auxiliares do presidente Jair Bolsonaro, segundo o Globo, defendem que o Palácio do Planalto não se envolva na prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), mesmo ele sendo um dos parlamentares mais próximos da família.

Daniel Silveira é investigado no inquérito dos atos antidemocráticos, que apura a organização e realização de manifestações com ataques ao Legislativo e ao Judiciário, e também no inquérito das fake news, que apura ataques aos ministros da corte.

Foi preso nesta madrugada a mando do ministro Alexandre de Moraes, após ataques ao ministro Fachin e ao STF.

Os mesmos auxiliares que estão aconselhando o presidente a não se envolver no B.O sabem também que, na hora de decidir, Bolsonaro nunca segue conselhos de subordinados.

O fato desta manhã de quarta, 17, é que nenhum dos quatro até agora se manifestou no Twitter, onde moram e perturbam o país.

A última postagem de Bolsonaro é um resumo de ações do governo:

Flávio, o envolvido na rachadinha, retuitou uma baboseira qualquer do irmão Carlos.

Carlos, o chefe do gabinete do ódio, na sua indefectível série sobre aglomeração do bem e do mal.

E Eduardo Bolsonaro, vai vendo, vende a informação de que o Brasil está em 3º do mundo no ranking de vacinados.

Resumo da ópera: Silveira virou um bode na sala da família.

LEIA TAMBÉM: Haddad manda recado ao mandatário: ‘Democracia não se negocia’