Bolsonaro ficou fora de si ao saber do risco de apagão: “Eu vou perder a eleição”

Bolsonaro com as mãos erguidas e gritando
Bolsonaro ficou histérico ao saber de risco de apagão – Foto: Reprodução

Bolsonaro não gostou nada de saber que o Brasil corre risco de sofrer um apagão. Em reunião com a equipe responsável pelo tema, o presidente ficou histérico quando foi informado. Ele teria dado socos na mesa, gritos e exigido uma solução com urgência.

Interlocutores do Planalto confirmaram a reunião e que os gritos foram ouvidos nos corredores. Ao DCM, uma fonte que pediu para não ser identificada disse que não deu para ouvir muito, mas foi feio. “Ele estava gritando muito”.

Questionado o que o presidente estava falando, a fonte confirmou ter ouvido uma frase. “Eu vou perder a eleição, p**ra”. Uma pessoa que foi informada sobre o teor da reunião explicou à reportagem o motivo da frase gritada aos quatro ventos.

Leia mais:

1 – ‘Brasil não pode tolerar gasolina a R$ 7’, diz Lira

2 – Exclusivo: Conheça o #InternetLivre, grupo de WhatsApp que gerou o gabinete do ódio

3 – Citada na CPI, Nise Yamaguchi recorre a Shakespeare: ‘Traz na língua o veneno mais ativo que os vermes do Nilo’

Bolsonaro com medo de apagão

“Ele estava sendo informado sobre o risco de apagão que o Brasil corre”, informou uma pessoa do gabinete. O encontro aconteceu antes da viagem a Nova York, para a Assembleia-Geral da ONU e ali Bolsonaro soube dos riscos.

Segundo aliados, o presidente vinha se controlando, a pedido de seu grupo, para tentar recuperar envergadura política. Mas não conseguiu ficar em silêncio ao saber que o país pode sofrer uma pane de energia em novembro. Políticos do Centrão já haviam dito que, em caso de falta ou racionamento de energia, as eleições estão perdidas.

Após se acalmar, Bolsonaro pediu um plano de contingência para diminuir os riscos. Ele não irá admitir um apagão e prometeu demitir todos os envolvidos caso a solução não apareça. Ainda que a solução seja aumentar ainda mais a conta de luz.