No dia que Bolsonaro delira com “socialismo” na ONU, Record fala em “tom ameno” no discurso

Edir Macedo e Jair Bolsonaro – Foto: Alan Santos/PR

Acredite se quiser. O Blog do Nolasco, no portal R7, da Record, que pertence à Igreja Universal, conseguiu afirmar que o discurso de Jair Bolsonaro teve “tom ameno”. Nesta terça (21), o presidente conseguiu atacar governadores, falou em auxílio emergencial de 800 dólares (mentiu, portanto) e em “socialismo” no Brasil.

LEIA MAIS:

1 – Exclusivo: Lava Jato suspeitava que advogada fugiu do Brasil porque marido extorquia vítimas da delação de seus clientes

2 – Exclusivo: Travado na disputa nacional, Doria quer limar Rodrigo Garcia e apoiar Alckmin em SP

Record defende Bolsonaro

O blogueiro da Record conseguiu escrever o seguinte:

“O presidente Jair Bolsonaro, em discurso de cerca de 12 minutos na ONU (Organização das Nações Unidas), adotou um tom mais ameno, na comparação com as falas anteriores na Assembleia Geral da ONU.

Bolsonaro disse que iria mostrar um país diferente, mas começou lembrando casos de corrupção recentes, em governos do PT, como os desvios de recursos em estatais e no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).  Dinheiro do país foi usado em obras no exterior, sem que houvessem garantias para os pagamentos dos empréstimos.

Na questão ambiental, o presidente defendeu a nossa legislação e reafirmou o compromisso de zerar o desmatamento, mas evitou fazer confronto com supostos interesses de outros países como em outras ocasiões. Bolsonaro, reafirmou a posição, contra ampliação das demarcações de terra indígenas, uma sinalização à sua base eleitoral.

O presidente também fez gestos à família tradicional. O ponto mais polêmico, foi a defesa ao tratamento precoce que, tem ineficácia comprovada e posicionamento contra o passaporte da vacina, adotado em diversos países.

A crise institucional com o judiciário não foi citada, o que confirma o tom mais moderado do Presidente que aproveitou o discurso para defender a liberdade.

Na área econômica, o presidente, destacou os leilões de concessões e disse que o país é um dos destinos mais seguros para investimentos internacionais”.

É um texto de puxa-saco.

No dia que Bolsonaro delira com “socialismo” na ONU, Record fala em “tom ameno” no discurso. Foto: Reprodução

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!