Bonner ironiza indefinição de Bolsonaro sobre passaporte da vacina

Veja Bolsonaro e Bonner
Bolsonaro e Bonner. Foto: Reprodução/Globo/Wikimedia Commons

Acredite se quiser: o governo Bolsonaro ia impor restrições a viajantes de seis países do sul da África, feito pelo ministro da Casa Civil na noite de sexta. O próprio presidente Bolsonaro ficou contra essa medida, que seria um passaporte da vacina contra o novo coronavírus. Isso provocou um momento de ironia no Jornal Nacional da TV Globo, através de William Bonner, na avaliação do crítico de televisão Maurício Stycer do UOL.

LEIA MAIS:

1 – Giraffas, cujo dono é bolsonarista, troca filé por coxão duro no cardápio com a inflação

2 – Reinaldo Azevedo chama ‘aulas’ de Moro com ‘notáveis’ de ‘Escolinha do Professor Raimundo’

3 – Doria vence prévias do PSDB e é oficialmente pré-candidato à Presidência

Bonner tira sarro no Jornal Nacional

Depois de mostrar as falas do presidente Jair Bolsonaro contra medidas deste tipo, e relatar a decisão na direção oposta anunciada pelo ministro Ciro Nogueira, o apresentador do JN debochou do vaivém governamental:

“Então, neste momento, fazendo um resumo aqui, aquilo que o presidente Jair Bolsonaro passou o dia dizendo que não iria acontecer, ou seja, que não iria atender aquilo que foi recomendado pela Anvisa, não vale”.

“As recomendações da Anvisa serão praticadas, segundo mensagem do ministro da Casa Civil. São 8h45 da noite, horário de Brasília, e isso é que está valendo neste momento no Brasil”, complementou, irônico.

Num encontro com apoiadores nesta sexta (26), o presidente Jair Bolsonaro rejeitou a ideia de adotar medidas restritivas a passageiros vindos de países mais afetados pela pandemia de corovaírus.

Ao longo da conversa, ele ironizou um seguidor, preocupado com a situação, dizendo que “tá vendo muito Globo”.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link 

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link