Coletivo Feminista faz ato contra PL de vereador bolsonarista e bancado por prefeito obscurantista de SP

Publicado originalmente em Jornal Empoderado

Coletivos Feministas fizeram hoje (06/07) ato na Câmara Municipal, de São Paulo, contra o Projeto de Lei, de autoria do vereador Reinaldo Digilio (PSL), que propõe criar no calendário oficial da cidade a “Semana Eu Escolhi Esperar” para prevenção da gravidez na adolescência.

Ricardo Nunes, prefeito ligado à ala de extrema-direita da igreja e pau mandado de Temer, já anunciou que apoia a iniciativa.

O nome “Eu escolhi esperar”, faz referência a  campanha cristã do mesmo nome.

O site oficial da campanha apresenta   uma mensagem centrada na importância de viver uma vida em santidade e pureza baseada nas escrituras sagradas. Criada com o propósito de encorajar, fortalecer e orientar os solteiros cristãos a esperarem até o casamento para viverem suas experiências sexuais.

O ato inspirado em “O Conto da Aia” tem como objetivo impedir aprovação do Projeto de Lei que promove abstinência sexual e cerceamento do debate sobre educação sexual. O coletivo ainda diz que a redação do projeto é vaga e não específica de que forma as políticas sobre prevenção seriam implementadas.

Os Coletivos falam que o PL prevê a implantação na rede municipal de ensino e saúde um calendário de conscientização sobre gravidez precoce, fazendo referência a uma campanha internacional pela abstinência sexual até o casamento, política pautada a partir de paradigmas religiosos, o que atenta frontalmente contra o Estado laico.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!