Estadão é chamado de ‘comunista’ por Constantino por defender medidas de combate à covid

Rodrigo Constantino
Rodrigo Constantino chora por fake news

Não é só a mentira que acabou com a reputação da extrema-direita.

Tem o lado medíocre também. Essa coisa de falar qualquer bobagem e acreditar que cola.

Pode até ser que num grupo muito restrito funcione, mas até aí imaginar que vai funcionar com todo mundo tem um mar de distância.

Vejamos o caso do blogueiro Rodrigo Constantino que fugiu do país com medo do inquérito das fake news.

Leia mais

1 – LeftBank sugere à esquerda um banco para chamar de seu

2 – O general Santos Cruz e as falsas dissidências no partido dos generais

3 – Novela da Globo zomba de Bolsonaro e cita fala para beneficiar Eduardo

O rapaz acordou inspirado nesta terça, 5. Seus demônios foram encontrar ‘comunistas’ no bairro do Limão, em São Paulo, onde fica a sede do antigo jornal O Estado de S. Paulo, nascido e criado para ser o porta-voz do conservadorismo mais atrasado e venal que existe.

Mas o que isso importa para Constantino? E mais: será que ele acredita mesmo na bobagem que escreveu em sua página no Twitter?

No meu entendimento, sim. Constantino acredita em tudo o que diz.

Constantino precisa de ajuda

 

 

É sem dúvida uma besta quadrada. Imaginar algo diferente do blogueiro é o mesmo que desprezar a capacidade mental dos brasíleiros que viajam a Brasília todos os dias para ouvir e aplaudir as bobobagens de Bolsonaro no cercadinho do Alvorada.

Como aquela gente, Constantino precisa de ajuda.