Covarde, Trump abandona seu gado após Câmara aprovar impeachment

Cínico

Covarde e dissimulado, Trump abandonou seu gado após a assinatura do impeachment na Câmara dos Estados Unidos.

Em pronunciamento em cadeia de TV, voltou a condenar a invasão do Capitólio há uma semana.

“A violência de turbas vai contra tudo que acredito e que nosso movimento acredita. Nenhum apoiador meu poderia apoiar a violência política. Nenhum apoiador meu poderia desrespeitar as forças policiais ou nossa bandeira americana. Nenhum apoiador meu poderia ameaçar outros cidadãos. Se vocês fizeram algo disso, vocês não estão apoiando nosso movimento, estão atacando nosso país. Não podemos tolerar isso”, disse o mandatário, ele próprio o principal incentivador da turba.

Trump também afirmou que, após a pandemia, a violência política aumentou e ficou fora de controle, com atos de intimidação e destruição.

Não admitiu que negou a doença o tempo todo, acirrando os ânimos da população.

“Isso precisa parar, seja você de direita ou de esquerda, democrata ou republicano”, disse o covarde, que agora tenta salvar a pele.

“Não há justificativa para a violência, não há desculpas, não há exceção. Os Estados Unidos são uma nação de leis. Aqueles que estiveram envolvidos nos ataques serão levados à Justiça.”

LEIA TAMBÉM: Câmara dos Representantes dos EUA aprova o impeachment de Trump

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!