Depoente da CPI, advogada defende médicos que denunciaram a Prevent Senior

Bruna Morato chega ao Senado para depor na CPI
A advogada dos médicos que denunciaram a Prevent Senior, Bruna Morato. Foto: Agência Senado

Depoente da CPI da Covid nesta terça (28), Bruna Morato depõe na CPI da Covid nesta terça (28). Ela é a advogada dos 12 médicos que denunciaram a Prevent Senior. Todos eles são funcionários ou ex-funcionários da operadora de saúde. A advogada prometeu “levar a verdade” à CPI da Covid.

Leia também:

1 – Prevent Senior fez competição de prescrição do “kit covid” entre médicos

2 – Estudo não prova que cloroquina funciona contra covid, diz dono da empresa

Quem é Bruna Morato, que depõe na CPI

Bruna Morato atua área de consultoria jurídica e assessora médicos da Prevent Senior desde 2014. Em março do ano passado, começou a receber relatos de médicos sobre as irregularidades na empresa.

Agora, tem protegido os médicos que denunciaram a operadora de saúde. Morato alega que a Prevent “caçou” os profissionais responsáveis pela denúncia para usá-los de exemplo. “Estão sendo perseguidos, estigmatizados e desqualificados”, relata, segundo o El País.

Um médico que denunciou a empresa foi ameaçado por Pedro Benedito Batista Júnior, diretor-executivo da Prevent Senior. Em 9 de abril esse ano, um dos médicos que realizou a denúncia gravou uma ligação com ele. No áudio, Batista promete provar que o médico “mentiu” e é “um cara antiético”, e prossegue:

“Eu só te falei isso nessa ligação: você tem muito a perder, é sua filha, sua família, que vai ser exposta por uma mídia que hoje destrói tudo”.

A ameaça virou boletim de ocorrência na Polícia Civil.

O depoimento da advogada na comissão

Bruna Morato vai explicar o dossiê organizado contra a Prevent Senior. A operadora é acusada de testar o “tratamento precoce” sem o consentimento dos pacientes. O documento também cita a omissão de mortos em estudo para falsear resultados. Na prática, os pacientes foram usados como cobaias pela operadora de saúde.

Ela promete provar as acusações feitas no dossiê, que foi alvo de críticas do diretor da Prevent.