Por que Datena não é ‘o cara’ de Doria

Datena no Brasil Urgente da Band
Datena troca mais de partido que de camisa

Datena pulou de barco mais uma vez.

Independentemente da posição de seu partido, o PSD, o comunicador informou que passa a integrar as campanhas de João Doria e Rodrigo Garcia, ambos do PSDB, em 2022.

Dória, que vai concorrer à presidência, comemorou.

Leia mais

1. Bancada do PSB quer federação com PT em torno de Lula

2. Quem é Hans Donner, o designer que criou o logo da Globo e está bombando nas redes

3. João Doria confirma que vai ter o apoio de Datena em 2022

“Ele é bem-vindo, é uma pessoa importante, tem apoio popular. Tenho certeza de que ele avançará conosco”, disse o gestor.

Datena é uma contradição ambulante na vida política.

Um senso de oportunismo que dá inveja. Teve arroubos de disputar a presidência. Falou no senado – em 2018, no lançamento da sua candidatura pelo DEM, teve um mal súbito e saiu pela porta dos fundos de um hotel na avenida paulista.

Flertou com o bolsonarismo. Nesta época, na cabeça de Datena, Bolsonaro estava bombando.

Desistiu do mandatário quando a maioria já nem podia ouvir falar de Bolsonaro, e então rumou para o partido comandado por Gilberto Kassab.

Pula de galho sem e não combina com os russos.

Olha a groselha que falou no Brasil Urgente agora em julho.

“Na semana passada, a revista Veja publicou que Bolsonaro me queria como vice dele, e hoje, o diário O Povo, do Ceará, disse que o Ciro [Gomes] me quer como vice dele. Eu queria avisar que sou candidato à Presidência da República pelo PSL, esse é o detalhe”, bradou.

A sensação é que Datena quer entrar na vida pública de garupa. Sem correr riscos. Sabe que uma candidatura majoritária não é tão simples – Moro que o diga – e por isso evita assumir compromisso.

Vice de Rodrigo Garcia ao governo de SP ou de Doria à presidência são opções mais plausíveis e que podem seduzir o apresentador da Band – Datena já fez de tudo na TV, ganhou zilhões, tem mulher, filhos criados.

O senado é mais complicado, e difícil também já que vai concorrer com gente experiente e bem mais preparada que ele.

Reforço de peso

Ao trazer Datena, Doria ganha um reforço para 2022.

Mas ainda falta mais para dar estofo nesse time no sprint inicial: Doria não tem lideranças politicas de peso em nível nacional. Gente que seja do ambiente politico e que tenha autoridade e legitimidade para defender a sua candidutura.

Datena ajuda, sim, vamos dizer, mas está longe de ser ‘o cara’.