Deputados evitam contato com Eduardo Bolsonaro por temor do coronavírus

Eduardo Bolsonaro no CPAC 2020, onde uma pessoa com coronavirus desfilou

Depois que os senadores norte-americanos Ted Cruz e Doug Collins se colocaram em quarentena nos EUA, aqui no Brasil a Câmara dos deputados entrou em pânico.

É que o deputado Eduardo Bolsonaro esteve com ambos no CPAC, conferência que reuniu  líderes conservadores do mundo, realizada no final de fevereiro.

Cruz admitiu que “conversou e apertou as mãos” de uma pessoa que foi posteriormente diagnosticada com coronavírus.

O republicano teve uma breve participação no evento, ao contrário do filho do presidente que participou ativamente todos os dias.

Eduardo não falou oficialmente sobre o assunto, mas colegas parlamentares estão evitando se aproximar.

Nesta quarta, dia 11, foi surpreendido no corredor que dá acesso ao plenário por um repórter usando máscara.

O filho do presidente negou-se a falar e, juram pessoas que acompanharam a cena, teria dito em tom de galhofa que estava indo para o plenário espalhar o coronavírus entre os parlamentares.

Como de praxe, Eduardo entrou e saiu do plenário, para alívio de seus pares.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!