Dois dias depois, Estadão publica correção de matéria de menina que se recusou a cumprimentar Bolsonaro

A matéria do Estadão da menina que se negou a cumprimentar Bolsonaro foi tirada do ar

 

Dois dias depois, o Estadão publicou uma correção da matéria sobre a menina que se recusou a cumprimentar Bolsonaro e que o jornal tirou do ar sem explicações a seus leitores:

Ao contrário do que publicou o portal do Estadão na sexta-feira, 19, não é possível dizer que uma menina se recusou a cumprimentar o presidente Jair Bolsonaro durante um evento na última quarta-feira, 17.

Um vídeo com a cena foi postado pelo próprio presidente em seus canais oficiais na última sexta-feira.

A filmagem – postada pelo presidente em suas contas no Facebook e Twitter – é coberta pelo som do Hino Nacional e não é possível ouvir com clareza o que o presidente conversa com as crianças. 

O Estado teve acesso por meio de uma fonte do governo ao vídeo com legenda onde é possível ouvir o presidente perguntando às crianças se elas eram palmeirenses. É nesse contexto que a menina faz sinal de negativo para o presidente. 

A nota não foi publicada na versão impressa do jornal. O texto foi corrigido. 

É balela o tal “acesso” que o Estadão teve, por meio de “fonte do governo”, a um “vídeo com legenda”.

As imagens foram postadas por todos os bolsonaristas que acusam o vetusto diário de praticar fake news, incluindo Eduardo, o Zero 3:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!