“É uma vitória do Direito sobre o arbítrio”, diz defesa de Lula após STF manter suspeição de Moro

Foto: Ricardo Stuckert

A defesa do ex-presidente Lula emitiu uma nota nesta quinta-feira (22) comentando a formação de maioria no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) pela manutenção da decisão que considerou o ex-juiz federal Sergio Moro parcial ao julgar o petista.

“Como dissemos desde a primeira manifestação escrita, em 2016, Moro usou o cargo de juiz para praticar lawfare e promover uma verdadeira cruzada contra o Lula”, afirmou a defesa.

A nota aponta que Moro “quebrou a regra de ouro da jurisdição: agiu de forma parcial em relação ao ex-presidente Lula”.

Por fim, a defesa de Lula aponta que a decisão é “uma vitória do Direito sobre o arbítrio”.

Leia, abaixo, íntegra da nota: 

O plenário do STF formou maioria para manter íntegro o julgamento realizado pela 2ª Turma que reconheceu que o ex-juiz Sergio Moro quebrou a regra de ouro da jurisdição: agiu de forma parcial em relação ao ex-presidente Lula.

Como dissemos desde a primeira manifestação escrita, em 2016, Moro usou o cargo de juiz para praticar lawfare e promover uma verdadeira cruzada contra o Lula — para acusa-lo e condená-lo sem prova de culpa com o objetivo de retirá-lo das eleições de 2018 e da vida política.

O ex-presidente Lula lutou pelo cumprimento do devido processo legal durante mais de cinco anos, período em que sofreu 580 dias de prisão ilegal e toda espécie de perseguições e constrangimentos irreparáveis.

É uma vitória do Direito sobre o arbítrio. É o restabelecimento do devido processo legal e da credibilidade do Judiciário no Brasil.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!