Editorial do JN destaca manifestações e diz que não há dois lados quando a democracia está ameaçada

Willian Bonner encerrou o Jornal Nacional desta noite de sábado (19) fazendo um posicionamento a respeito das manifestações realizadas no brasil contra o governo do presidente Jair Bolsonaro e das 500 mil mortes por covid-19 no Brasil registradas até agora.

LEIA: 500 mil mortos: Brasil já tem mais vítimas que 5 genocídios

Em seu discurso, o jornalista destacou a importância da discussão, mas também de compreender a gravidade do momento pelo qual o Brasil passa.

“Porque tudo tem vários ângulos, e todos devem sempre ser acolhidos para a discussão. Mas há exceções. Quando estão em perigo coisas tão importantes como o direito à saúde, por exemplo, ou o direito de viver numa democracia. Em casos assim, não há dois lados”, disse Bonner

No editorial, Bonner ainda se compreendeu com a continuidade de um jornalismo feito com seriedade e defendendo o interesse do seu público, independente de um “grupo, que é pequeno, mas barulhento”, se referindo às criticas recorrentes de bolsonaristas ao jornalismo.

Confira:

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!