Agência Lupa publica esclarecimento após lambança da checagem do caso do rosário do Papa

Publicado em 13 junho, 2018 6:21 pm

A Agência Lupa publicou um esclarecimento depois da lambança de sua “checagem” (fact checking, se preferir) acerca do caso do rosário abençoado pelo Papa que Lula recebeu:

“Papa enviou terço a Lula”. Desde a manhã da última terça-feira (12), recebemos, via Facebook, diversos pedidos para checar a frase anterior. Usuários da plataforma nos pediram que trabalhássemos para saber se o Papa Francisco teria realmente enviado um rosário ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba (PR) desde abril.

Segundo postagens feitas por mais de vinte sites, o argentino Juan Grabois, identificado como consultor do Pontífice, tinha sido impedido de ingressar na Polícia Federal para encontrar o político e lhe entregar o terço. O assunto ganhava tração nas redes sociais.

Durante a tarde do dia 12, o site Vatican News, agência de notícias mantida pela Secretaria de Comunicação da Santa Sé, publicou uma nota negando que o objeto religioso levado por Grabois tinha sido efetivamente enviado pelo Papa a Lula. Segundo o texto, a visita do argentino tinha caráter exclusivamente pessoal, e o objeto havia sido apenas abençoado pelo Pontífice. O mesmo conteúdo foi distribuído pelas redes sociais da agência. Como se tratava de uma fonte oficial do Vaticano, a Lupa e diversos outros checadores do Brasil consideraram que a informação de que o terço teria sido enviado pelo Papa era falsa.

Essa nota, no entanto, foi apagada pela Vatican News – tanto em seu site quanto nas redes – algumas horas mais tarde. Em novo texto, publicado na noite da terça-feira (12), a agência dizia que erros de tradução e transcrição haviam sido identificados na nota anterior e que, ao ser barrado em Curitiba, Grabois queria levar a Lula um terço abençoado, bem como as palavras do Papa. Não afirmava textualmente, no entanto, que esse rosário tinha sido enviado diretamente a Lula por Francisco.

Na tarde desta quarta-feira (13), Grabois publicou uma carta em suas redes sociais contando como foi o encontro dele com o Papa. Disse que o evento ocorreu em maio e que, a seu pedido, o Pontífice abençoara o rosário que seria levado ao ex-presidente.

Desde o dia 12, a Lupa procura contato com a Vatican News e o Vaticano. Espera um posicionamento oficial sobre o ‘envio’ do terço do Papa a Lula – e não apenas a bênção dele. Diante dessa espera, às 16h30 de hoje (13), optamos por alterar a etiqueta inicial aplicada, “falso”, para “de olho”. Trata-se da classificação usada para monitoramentos. Assim sendo, esta passa a ser a classificação da Lupa até que o Vaticano faça um esclarecimento oficial e definitivo sobre o desejo do Pontífice em dar um terço ao ex-presidente.

Por conta dessa alteração, suspendemos também todas as classificações que haviam sido feitas pela Lupa, relativas a esse assunto, no projeto de verificação de notícias do Facebook. Também repassamos à plataforma todas as dúvidas e questionamentos técnicos que recebemos nas últimas horas.

É importante frisar que, desde a publicação da checagem original, a equipe da Lupa sempre esteve à disposição de todos os afetados para publicar eventuais esclarecimentos e atualizar no Facebook as classificações dadas às URLs citadas. O diálogo tem transcorrido de forma tranquila e profissional com todos eles – e assim será mantido.