“Humorista” pago por Bolsonaro para dar banana a jornalistas faz propaganda disfarçada de paródia

Publicado em 4 março, 2020 11:53 am
Carioca presta sua homenagem a um ídolo

Marvio Lúcio, o Carioca, foi escalado por Bolsonaro para fazer uma imitação tosca do presidente nesta quarta (4), que evitou perguntas sobre o pibinho de 1,1% em 2019, primeiro ano de governo.

O humorista deu bananas para apoiadores bolsonaristas no Planalto e ofereceu para jornalistas. “Não tem pergunta não?”, gritou, em tom de deboche.

Carioca não faz isso desde hoje. Fez campanha pelo impeachment de Dilma e seu espetáculo de stand-up tirando sarro de Jair Bolsonaro teve a presença do próprio em 2017.

Naquela época, o quadro “Mitadas do Bolsonabo” do programa Pânico na Band se destacava. Marvio Lúcio se esforçava em uma imitação bastante parecida com o original. Não se tratava de uma paródia para ridicularizar ou ofender Bolsonaro, como Carioca fazia com Dilma, e sim para enaltecê-lo.

Um exemplo: Carioca aparece num palco cercado por homens fortes que as vezes o carregam no colo e gritam repetidas vezes a palavra “mito”, depois que o personagem responde a perguntas feitas pelo público. O palco é montado numa praça e os passantes se aglomeram para perguntar. As respostas sempre tinham como alvos as mulheres ou LGBTs.
Um espetáculo de preconceito – e de propaganda para o deputado que passou 30 anos no Congresso e virou presidente em uma onda de ódio.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!