Lobista da empresa que contratou Dallagnol conta que recebeu propina também da Taurus

Publicado em 31 julho, 2019 7:21 am

Do Globo:

Em delação premiada homologada pelo Supremo Tribunal Federal ( STF ), o lobista Jorge Luz afirmou que a Taurus pagou propina para uma conta sua na Suíça em troca de influência junto à Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, que detinha 24,4% de participação na empresa. É a primeira vez que a fabricante de armas aparece em uma delação da Lava-Jato.

Segundo investigadores do Ministério Público Federal, os repasses totalizaram US$ 1,9 milhão, feitos em 2011, e tiveram origem em contas no Panamá e nos Estados Unidos que seriam pertencentes aos antigos sócios da Taurus, Luís Estima e Fernando Estima — eles já deixaram a empresa. Após receber a propina, Luz relata que teria repartido os valores com o então presidente da Previ, Ricardo Flores, e o ex-deputado petista Candido Vaccarezza, hoje filiado ao Avante, na proporção de um terço para cada.

Jorge Luz assinou delação com a Procuradoria-Geral da República (PGR) no fim do ano passado. O acordo foi homologado em novembro pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin.

Em 18 de março, a PGR solicitou a Fachin o desmembramento do termo envolvendo a Taurus para o Ministério Público Federal do Rio, por não envolver autoridades com foro privilegiado, e o envio de anexos da delação para Curitiba. Segundo interlocutores do STF, Fachin autorizou os pedidos em abril. Parte do material está sem sigilo.

(…)

PS: Jorge Luz também contou que recebeu propina para acertar contrato com a BR Distribuidora para a Neoway, empresa que contratou Deltan Dallagnol palestra. Leia mais em “Citada por corrupção, empresa que contratou Dallagnol não foi investigada”.

*****

O DCM recebeu a seguinte nota da assessoria da Taurus:

A Taurus e seus atuais gestores e controladores desconhecem completamente os mencionados fatos. As pessoas referidas não são administradores e tampouco acionistas relevantes da Companhia. Desde a mudança do controle em 2015, a Companhia vem seguindo os mais rígidos e estritos padrões de conformidade.