Esvaziado, evento de Moro em SP teve MBL, confusão e bolsonaristas arrependidos

Atualizado em 8 de dezembro de 2021 às 11:29
Veja o evento de Moro
Evento de Moro em SP. Foto: Reprodução/Twitter

“Mais uma noite muito especial para o lançamento do meu livro. Obrigado, São Paulo. Foi muito bom conversar com os paulistanos sobre a Lava Jato e muitos outros assuntos”, disse Sergio Moro em seu Twitter. A verdade sobre o evento, no entanto, foi outra. O DCM esteve no Hotel Renaissance e conta detalhes.

LEIA MAIS:

1 – Com medo de Kassab, Temer e de suas bases, destino de Alckmin é morrer na praia

2 – DCM Café da Manhã: Fim da farsa do triplex joga Moro, Dallagnol e a mídia no esgoto da História

3 – Cisternas pagas com emendas ficam em depósitos do governo enquanto seca avança

Imprensa barrada, confusão e o staff de Moro colocou gente para dentro

A desorganização do evento no primeiro subsolo do hotel estava logo na entrada. Exigindo passaporte de vacinação e com seguranças revistando na entrada, parte da imprensa foi barrada. O Diário do Centro do Mundo não conseguiu entrar.

Um fotógrafo do site Metrópoles foi barrado e só liberado com o evento começando, porque outro jornalista da mesma página tinha sido autorizado. Uma outra fotojornalista da Futurapress também foi barrada.

No site oficial, o teatro estava lotado para a recepção de Moro. A realidade foi um pouco diferente disso.

Diego Mendes veio de Fortaleza até São Paulo e é fã do ex-juiz e da Operação Lava Jato. Ele foi barrado, segundo o que contou ao DCM, porque tentou comprar o ingresso, mas não teve o boleto gerado na operação por problemas de internet. Mesmo assim, ele compareceu na esperança que liberassem sua entrada. Ele até se filiou ao Podemos para ver se alguém o ajudava. Ninguém deu espaço. “O site do evento contabilizou o pagamento, mas não gerou o boleto. Irei no evento dele no Rio de Janeiro”.

Entrevistamos outras pessoas no público do evento. Todos votaram em Jair Bolsonaro em 2018 e se arrependem do voto. Uns por causa da condução desastrosa do governo na pandemia, outros por conta dos casos de corrupção envolvendo Flávio Bolsonaro, Queiroz e as chamadas rachadinhas.

Em determinado momento da noite, com quase uma hora de palestra do Moro rolando, a organização decidiu colocar cinco pessoas para dentro – desmontando a ideia de que o teatro estivesse lotado. Nas fotos de divulgação, o público aparece escurecido para esconder os locais vagos.

E isso provocou o começo de uma confusão.

Uma promotora do Ministério Público se revoltou com as pessoas colocadas para dentro e deu entrevista ao DCM.

“Sou sim do Ministério Público. Sou assessora criminal aqui na Segunda Vara e não estão deixando eu entrar. Estava falando com essa senhora muito mal qualificada que estava aqui na porta! É um absurdo. Qual seria o prejuízo de eu ter um livre acesso, pagando um ingresso, a um evento e a organização não presta as informações corretas”.

Veja a assessora de procuradora
Assessora de procuradora do MP reclama do evento de Moro. Foto: Reprodução/DCMTV

Ela segue:

“Há lugares vagos lá dentro. Pessoas acabaram de entrar. Ela disse que permitiram a entrada por ser um senhor de idade. Ela está mentindo! Entrou uma jovem, entrou uma outra mulher. É o fim da picada. É um evento político de cunho público. E é responsabilidade do Hotel Renaissance a gente não conseguir entrar”, disse a mulher, que diz que é assessora da procuradora Karen Kahn, do MPF-SP. E fã de Sergio Moro.

Quando o evento terminou, entre os convidados haviam integrantes e ex-integrantes do MBL. O advogado do movimento de Kim Kataguiri, Rubinho Nunes, estava presente. Fernando Holiday, hoje filiado ao Partido Novo, deu entrevista ao DCM.

“Tanto a candidatura de Luiz Felipe D’Ávila [do Novo] quando Sergio Moro têm muito em comum. Eu trabalho internamente no partido para que essas candidaturas se unam. Se tornem uma só”, disse Holiday. Perguntamos se esse posicionamento dele não está muito parecido com o do MBL, movimento que ele saiu. Ele diz que sim, mas nada impede que eles ainda concordem em muitos assuntos.

Veja o Fernando Holiday
Fernando Holiday fala ao DCM. Foto: Reprodução/DCMTV

A confusão entre membros do MBL e ex-integrantes mostrou bem o tom do evento de Moro ontem, que não empolga. Tem cheiro de terceiro lugar mesmo, no máximo.

Veja o evento de Moro
Evento de Moro em SP. Foto: Reprodução/Twitter

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.

Confira o vídeo do DCM sobre o evento.