Flávio e Bolsonaro criticavam o foro privilegiado, concedido ao agora senador no caso Queiroz

Bolsonaro e Flávio (Imagem: reprodução YouTube)

Flávio Bolsonaro, chefe do esquema da ‘rachadinha’ na sua passagem pela Assembléia Legislativa do Rio, acabou beneficiado pela Justiça do RJ, nesta quinta, 25, com o foro privilegiado no caso Queiroz.

O desembargador Paulo Rangel, que desempatou o recurso do Senador para tirar da primeira instância da Justiça a investigação das rachadinhas, é muito querido das hostes bolsonaristas.

A defesa do foro privilegiado não era o que o hoje Senador pregava em 2017.

Ele e o pai, então deputado federal, aparecem em um vídeo, intitulado de “Quem precisa de foro privilegiado?” e compartilhado nas redes sociais do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) no qual Bolsonaro critica o benefício concedido aos políticos.

Flávio não se pronuncia no vídeo, mas Bolsonaro criticou os deputados que decidiam se reeleger apenas para manter o foro privilegiado.

“Dos 513 deputados, 430 vão ser reeleitos. Por que eles têm que ser reeleitos? Para continuar com o foro privilegiado. O único privilegiado com o foro privilegiado agora sou eu, eu não quero essa porcaria de privilégio. Eu sou o único deputado federal prejudicado com esse foro privilegiado”, disse Bolsonaro.

 

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!