Freixo: Congresso deveria lutar por ampliação de vacinas e não autorizar fura fila de empresários

Marcelo Freixo. Foto: Agência Câmara

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) manifestou indignação nesta terça (6) com mais um projeto que pode facilitar a vida de empresários na Câmara.

LEIA – “As milícias digitais estão espalhando fake news sobre meu filho para me atingir”, diz Freixo

Usou as redes sociais para se manifestar.

LEIA MAIS – Freixo: “Bolsonaro usa a Abin para defender criminosos e salvar o filho. Quem defende bandidos?”

No Twitter:

“ATENÇÃO! O Congresso deveria estar lutando pela ampliação da oferta de vacinas pelo SUS e defendendo a quebra de patente p/ aumentar a produção interna, não votando projeto que autoriza o FURA-FILA p/ empresários e seus familiares. Segue o fio!

1. A proposta que começa a ser votada hoje é uma violência contra o interesse público e os critérios epidemiológicos de imunização. É evidente que precisamos acelerar a vacinação, mas o processo tem que seguir os princípios da UNIVERSALIDADE e GRATUIDADE do SUS.

2. Essa política do cada um por si nos levou à tragédia que estamos vivendo. Não existem atalhos! Só vamos vencer a pandemia se seguirmos juntos uma estratégia COLETIVA de imunização. O Congresso não pode se submeter ao lobby de empresários bolsonaristas.

3. A oferta de doses é extremamente LIMITADA e precisamos priorizar idosos, grupos de risco e profissionais de saúde p/ diminuir a pressão nos hospitais e proteger quem está no front. Legalizar o fura-fila significa DESVIAR vacinas do SUS p/ imunizar parentes de empresários.

4. O ÚNICO país do mundo que está apelando p/ a iniciativa privada é a Índia, e NÃO ESTÁ DANDO CERTO. As próprias farmacêuticas se recusam a vender imunizantes p/ as empresas em detrimento do fornecimento aos governos. Estamos tomando lição de moral dos laboratórios!

5. O Congresso deveria estar votando uma estratégia de ampliação da vacinação pelo SUS, criando um CÔMITE DE SALVAÇÃO NACIONAL c/ governadores, prefeitos e cientistas e instalando a CPI DA COVID.

6. O parlamento também tem que defender a QUEBRA DE PATENTE, como autoriza a legislação brasileira, em articulação com demais países emergentes, p/ aumentar e baratear a produção dos imunizantes.

7. Nós da oposição vamos votar contra a privatização do PNI e seguir lutando por uma agenda imediata de ampliação e aceleração do processo de importação e produção de doses que garanta a imunização através do SUS”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!