Gusttavo Lima diz que “não compactua” com dinheiro púlico e repudia discurso bolsonarista em show

Atualizado em 31 de maio de 2022 às 6:21
Gusttavo Lima

O cantor Gusttavo Lima realizou uma live em seu Instagram na noite desta segunda-feira (30) para falar sobre seus shows com cachês astronômicos em cidades pequenas e reclamar da “perseguição” que estaria sofrendo.

“Ultimamente eu venho levando tanta pancada, gente, mas tanta pancada, e venho aguentando calado tudo isso. Eu não sei o porquê de tanto ódio, o porquê de tanta perseguição”, disse.

“Eu nunca me beneficiei sobre dinheiro público ou empréstimo ou algo do tipo, sabe? A minha vida foi sempre trabalhar. Acho que no último ano eu fui um cara que fez quase trezentos shows e de forma sincera, eu não compactuo com dinheiro público”. 

“Sou um cara que tenho meus impostos em dia, pago impostos em dia. Até de uma caneta que eu pago imposto. Então assim, algo que não compactuo é com dinheiro público”, afirmou.

Gusttavo ficou rico tocando em eventos de prefeituras. Para ficar apenas em um exemplo, ele iria receber R$ 1,2 milhão de Conceição do Mato Dentro, que tem 17 mil habitantes, dinheiro desviado da saúde e educação.

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) instaurou um procedimento para apurar o caso. No Rio de Janeiro, o MP quer saber sobre o show de Magé, pelo qual Gusttavo recebeu R$ 1 milhão.

Chorando, ele também garantiu que “repudia” o discurso bolsonarista que viralizou num vídeo de um espetáculo em Brasília.

“Aqui nunca vai ser o comunismo”, gritava o narrador, em meio a palavras de ordem usadas por Bolsonaro. Segundo Gusttavo, foi coisa do locutor Cuiabano Lima e ele não sabia do conteúdo.

Lima e outros sertanejos vão participar de uma festa em Ituiutaba (MG) bancada pelo deputado André Janones, pré-candidato à Presidência, com R$ 1,9 milhão em recursos de uma emenda “cheque em branco”.