Já com Messi no plantel, técnico do PSG afirma que nem assim ainda são um time

O time do Paris Saint-Germain há alguns anos tem sido o centro das atenções do futebol mundial, já que a equipe conta com craques como Neymar Jr, Mbappé e Di Maria em seu plantel, além de um patrocínio quase inesgotável dos sheiks árabes. E nesta temporada, a equipe ainda abriu mais uma vez os seus cofres para montar um elenco mais estrelado, fazendo inveja até mesmo à icônica equipe galáctica formada pelo Real Madrid no início do século: contratando o badalado lateral Achraf Hakimi, o excelente goleiro Gianluigi Donnarumma, o lendário zagueiro espanhol Sergio Ramos, e provavelmente a maior de todas as aquisições, o argentino Lionel Messi.

Dessa forma, a equipe parisiense é vista por muitos como o principal favorito a levar a inédita e tão sonhada taça da Champions League para casa nesta temporada, e até mesmo os torcedores tupiniquins que costumeiramente palpitam apenas no site de apostas do brasileirão, têm feito uma fezinha no time francês. Eles aproveitam principalmente a facilidade com que os palpites podem ser realizados em qualquer torneio de futebol do planeta, além das inúmeras promoções presentes na plataforma de apostas, que aumenta o saldo inicial dos usuários.

Messi chegou ao PSG ainda na pré-temporada, porém, o técnico da equipe, o também argentino Mauricio Pochettino, já apontou que apesar do seu elenco estar repleto de estrelas, ele ainda não conseguiu transformá-los em um time. A ideia do clube parisiense é a de montar o trio ataque dos sonhos, extremamente letal, formado por Kylian Mbappé, Messi e Neymar – mas até o momento, todas as vezes que estiveram em campo juntos, eles não apresentaram o futebol desejado.

Segundo o treinador, “ainda nem somos um time. Somos um clube que recrutou muitos jogadores. Há alguns grandes nomes, mas ainda temos que virar um time”. A declaração foi dada pouco antes do início do jogo contra o Club Brugge, válido pela Champions League. Pochettino ainda completou sua explicação: “Somos um grupo de jogadores que precisa atingir resultados. Existe a sensação de que somos (PSG e Chelsea) os dois times a serem vencidos, mas o Chelsea é o detentor do título, então são o time a se derrotar, especialmente depois de terem fortalecido seu elenco”.

            A palavra do capitão

O zagueiro brasileiro Marquinhos é peça fundamental no elenco do PSG, já que além de ser o capitão do time, dá solidez à defesa, apresenta um ótimo jogo ofensivo durante as jogadas de bola parada, além de ser um futebolista experiente. Para ele, atualmente não há “nenhuma pressão adicional” para ganhar a Champions League desde que Messi decidiu assinar com o Paris Saint-Germain, que também contratou outros excelentes jogadores.

O capitão aponta que eles estão acostumados a conviver com a pressão, já que em todas as temporadas ocorre algo semelhante, e isso faz parte de jogar no PSG. Na última temporada, a equipe ficou nas semifinais da competição e em 2020 ela foi vice-campeã. Porém, ainda não conseguiu conquistar o torneio de clubes mais importante e disputado do globo.

            Soberano na Ligue 1

            O Paris Saint-Germain ainda não tem apresentado o futebol esperado nesta temporada, contudo, após vencer o Montpellier por 2 x 0 na última rodada do Campeonato Francês, a equipe continua mantendo a sua hegemonia no torneio. Neymar, apesar de não ter balançado as redes, voltou a apresentar um bom futebol, conseguindo realizar excelentes jogadas, inclusive dando uma assistência para o gol de Julian Draxler.

Agora, nesta terça-feira (28), a equipe parisiense tem um confronto duríssimo na Champions League, onde irá enfrentar o Manchester City. Messi segue como dúvida para a partida, já que o argentino acabou tendo alguns problemas com seu joelho esquerdo na semana passada.