Jean Wyllys: “Que destaque foi dado pela imprensa ao fato de Fátima Bezerra ser lésbica?”

Fátima Bezerra. Foto: Wikimedia Commons

Nesta quinta (1), o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, assumiu sua sexualidade publicamente.

“Eu sou um governador gay, não sou um gay governador, tanto quanto, Obama nos EUA não foi um negro presidente, foi um presidente negro, e eu tenho orgulho disso”, disse ele.

O gestor estadual, que apoiou Jair Bolsonaro em 2018, ganhou destaque na imprensa e nas redes.

Jean Wyllys questiona por que não houve o mesmo quando a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, assumiu sua sexualidade:

“Que destaque foi dado por essa mesma imprensa ao fato de Fátima Bezerra (PT-RN), governadora do RN e aliada desde sempre da comunidade LGBTQ, ser lésbica? Nenhum. Mas decidem fazer uma festa com o outing tardio do governador, feito sob medida num programa da TV Globo”.

O tucano virou capa de matéria especial, que, segundo Wyllys, “mais perece uma peça de propaganda política do que uma reportagem”.

“E o que mais me espanta é a maneira como jornalistas da chamada mídia alternativa entram nessa festa pobre sem nenhuma crítica e ainda querendo sugerir (quase impor) a nós LGBTQ assumidos (e na luta desde sempre!) que louvemos esse jogo da mesma forma ingênua, pra não dizer burra”.

Ele ainda lembra o apoio do governador a Bolsonaro, o “racista homofóbico”, na última eleição.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!