Folha e Correio Braziliense mentem sobre mobilização, diz líder indígena

Bruno Kanela, líder indígena
Bruno Kanela, líder indígena. Foto: Reprodução

Bruno Kanela, líder indígena do Povo Kanela do Araguaia, criticou a cobertura da mobilização histórica do grupo.

Segundo ele, os jornais Folha de S. Paulo e Correio Braziliense distorcem e mentem sobre a luta do povo.

Eles fizeram um acampamento com cerca de seis mil pessoas de 170 povos em Brasília.

Segundo Bruno, os veículos tentam “tirar o protagonismo indígena” da mobilização.

Líder indígena diz que Folha “mente”

A Folha afirmou que eles têm feito “roda de música e churrasco” e que o governo do Distrito Federal tem os ajudado a seguir regras sanitárias.

O líder indígena rebate a informação:

“Toda a organização sanitária foi Planejada por nós, indígenas! O governo do DF em nada contribuiu além de questionar nossos instrumentos sagrados e tentar impedir a mobilização”.

Ele afirma que o grupo “seguiu a burocracia pesada dos órgãos reguladores” e afirma:

“A Folha tenta tirar todo o protagonismo indígena em organizar e tenta passar ao governo fascista do DF”.

“O apoio de médicos, estudantes e voluntários tudo isso foi articulado por nós”, completa.

Para Bruno, Correio Braziliense “tenta tirar o protagonismo indígena”

O Correio Braziliense, por sua vez, disse que a Secretária de Saúde do estado “instalou um ponto para apoio próximo ao acampamento”.

Bruno nega a publicação e diz que os manifestantes fizeram relatórios para a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI):

“Ficávamos até 00:00 tendo que fazer relatórios para a SESAI por que queriam fechar a tenda e respondemos todos. Estávamos seguindo todos os protocolos sanitários, o que impediu a secretária de saúde e a SESAI de fechar a mobilização”.

Para o líder indígena, os jornais prestam desserviço:

“É horrível isso que esses jornais fazem! Estamos lidando com uma mobilização que desrespeito a nossa vida e esses jornais tentam enfiar um churrasco no meio como se estivéssemos numa festa. Isso é vil e de irresponsabilidade imensa desses jornais”.

Bruno alega que as matérias fazem a sociedade “continuar desinformada” sobre a seriedade da luta indígena.

Leia também:

1 – Confira 10 mensagens dos povos indígenas do Brasil para o mundo

2 – Marco temporal: indígenas decidem seguir em mobilização em Brasília até quinta (2)

3 – Mais de 6 mil indígenas cantam e dançam em manifestação contra marco temporal de terras