Lira tem plano ousado para comandar o país

Arthur Lira
Arthur Lira quer ser primeiro-ministro a partir de 2027

O presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP), sonha governar o Brasil. E enxerga na PEC do semipresidencialismo como uma oportunidade. Isto porque poderá ser o primeiro-ministro a partir de 2027.

Segundo apurou o DCM, pessoas próximas do parlamentar entendem que o empenho dele para a PEC tem como objetivo ser o primeiro-ministro. O deputado não assumiu que esse é seu plano, mas todos enxergam isso.

Aliado de Bolsonaro, Lira tem excelente relação com o Centrão e também com Michel Temer (MDB). Não é segredo para ninguém que o ex-presidente é conhecido por ser um dos principais articuladores do Congresso. Tanto que teve participação ativa no golpe de 2016 contra Dilma Rousseff.

Arthur tem total consciência que não tem carisma e envergadura para ser eleito presidente da República. Também compreende que o parlamentarismo seria rejeitado pelo brasileiro. Por causa disso, o semipresidencialismo seria um caminho viável para ter o poder de toda nação.

Atualmente, a PEC tem ganhado força no Congresso e não será nenhuma surpresa se for aprovada pela Câmara. A situação só ficaria indefinida no Senado, já que poucos senadores estão falando sobre o assunto no momento.

Leia mais:

1 – Live das 5: Diogo Mainardi diz que Prevent Senior fraudou morte de seu pai por covid-19

2 – Gilmar Mendes diz que Governo Bolsonaro é como ‘jogadores de terceira divisão’; Entenda

3 – Prevent Senior adotou tratamento paliativo para paciente com Covid que não estava em estado terminal

Arthur Lira e o desejo pelo poder

Lira venceu para presidente da Câmara porque soube trabalhar com seus apoiadores. Ele derrubou a força de Rodrigo Maia e Baleia Rossi. Seu poder de articulação surpreendeu interlocutores e deu maior força no Congresso.

Agora ele quer se manter no cenário político como um dos poderosos nomes da Câmara. Tendo como objetivo 2027. Apesar da escolha do primeiro-ministro ser do presidente, todos entendem que a decisão será da maioria dos deputados. E ele tem certeza que vai ter a preferência dos parlamentares.