Lola Aronovich: Damares, Eustáquio e as fofocas que podem interferir no futuro do Brasil

Damares Alves e Oswaldo Eustáquio. Foto: Reprodução

Damares Alves, que antes elogiava o blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio e estimulava suas fake news, agora se tornou alvo dele.

Eustáquio declarou guerra à ministra. Ele a acusou de ter relacionamento com homem casado e “destruir sua família”, e feito pedido para que ele publicasse “reportagem negativa” contra Marco Feliciano.

Nas redes sociais, a professora Lola Aronovich divulgou uma nota sobre “a briga que pode interferir no futuro do Brasil”.

Confira abaixo:

Considerando-se traído e abandonado por Damares, o autointitulado “maior jornalista investigativo do Brasil” declarou guerra a ela. Enviou carta a 30 pessoas (vários pastores) dizendo que ela encomendou a ele uma “reportagem negativa” sobre Marco Feliciano, cotado para ser ministro. 

Na época (antes do governo Bolso assumir), Oswaldo Eustáquio publicou matéria sobre supostos amantes e filhos fora do casamento de Marco Feliciano. Ajudou a tirar o político do caminho e Damares foi escolhida para liderar o Ministério da Mulher, da Família e Direitos Humanos.

Eustáquio conta que Damares é amante de um homem casado, Lima, e que a filha desse cara (todos terrivelmente evangélicos) foi demitida do Ministério por se indignar com o caso. Um advogado também foi exonerado por tratar do assunto com Damares. Ele confirma que falou com ela sobre isso.

Verdade ou fake news (especialidade de Eustáquio), Damares já está sendo fritada no mundo evangélico. Um pastor youtuber leu numa live com 200 mil visualizações a carta do jornalista bolsonarista. O título? “A imoralidade sexual da liderança evangélica brasileira”.

Damares de fato namorou o pastor Lima no final de 2014. Ela diz q se sentiu traída, pois não sabia q ele era casado. Mantiveram um bom relacionamento mesmo depois do final tumultuado, tanto que ela empregou a filha do ex até pouco tempo. 

Oswaldo Eustáquio, agora inimigo declarado Eustáquio e a esposa Sandra Terena (q ganhava salário de R$17 mil no Ministério) eram ótimos amigos de Damares. Quando ele entrou na mira do STF, ela decidiu se afastar. Demitiu Sandra e avisou Alexandre de Moraes de que Eustáquio não estava cumprindo a prisão domiciliar. Ele foi preso. de Damares, já começou a ser alvo da fábrica de fake news bolsonarista. Há um dossiê apócrifo que o mostra com camiseta de Che. Ele tem certeza que isso é coisa de Damares, até pouco cotada para ser vice de Bolso em 2022 (cruz credo)! 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!