Lula dispara e pode vencer no 1º turno, diz pesquisa; Veja números

Polarização entre Bolsonaro e Lula se acirra a cada dia nas redes. Reprodução

Fortalecido em um eleitorado nordestino, com 16 a 24 anos e renda de até dois salários mínimos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a disputa das eleições presidenciais de 2022, faltando pouco mais de um ano para o pleito. Segundo a primeira pesquisa de abrangência nacional do instituto DataTempo, cujos resultados começam a ser revelados nesta segunda (20).

LEIA MAIS:

1 – Justiça manda Eduardo Leite apagar vídeo com menção a Chico Buarque sob pena de multa diária

2 – Rogério Carvalho diz que vai levar ameaça de Jair Renan à CPI: “Nós não estamos de brincadeira”

Nova pesquisa com Lula

Segundo os dados, o ex-presidente tem uma vantagem de 14 pontos percentuais sobre o atual presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), na pesquisa estimulada, aquela na qual os nomes dos candidatos são apresentados. Além disso, Lula venceria hoje todos os adversários colocados em simulações de segundo turno, enquanto Bolsonaro perderia de todos eles.

De acordo com o DataTempo, que fez 2.025 entrevistas domiciliares entre os dias 9 e 15 de setembro em todo o país, Lula teria, se a eleição fosse hoje, 36% dos votos dos brasileiros. Jair Bolsonaro, por sua vez, somaria 22%. Quando são computados apenas os votos válidos, ou seja, excluindo-se aqueles que pretendem votar em branco ou nulo e os que se dizem indecisos, o percentual de Lula chega a 41,9%, enquanto o de Bolsonaro alcança 25,6%. Para que um candidato seja eleito no primeiro turno, ele precisa de mais de 50% dos votos válidos.

DataTempo também realça a dificuldade dos candidatos de terceira via na corrida eleitoral, que aparecem pulverizados, bem atrás dos dois primeiros colocados. O ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), por exemplo, que é numericamente o terceiro colocado no levantamento estimulado, alcança 7,8% das intenções de voto. Empatado tecnicamente com ele, considerando a margem de erro de 2,18 pontos percentuais para mais ou para menos, está o ex-juiz Sergio Moro (sem partido), que alcança 5,6%.

Enquanto Ciro e seu partido dizem que a candidatura é irreversível, Moro ainda avalia se entrará mesmo na disputa. Na sequência, aparecem o apresentador de TV José Luiz Datena (PSL), com 3,1%, e a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (Rede), que soma 2,9%. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), registra 2%, enquanto outros nomes citados alcançaram 6,4%. Os eleitores que dizem ter a intenção de votar em branco ou anularem os votos são 8%. Os que não sabem ou não responderam, 6,2%.

Com informações de O Tempo.