Biden cogita receber Lula na Casa Branca

Lula Biden
Lula fez muito sucesso na Europa e agora pode ser recebido por Biden

O presidente dos EUA, Joe Biden, está cogitando receber o ex-presidente Lula na Casa Branda, durante visita do petista ao país da América. Segundo apuração do DCM, a equipe do chefe do país está articulando para que haja espaço na agenda para um encontro dos dois. A ideia é mandar um recado claro para a extrema-direita sobre o que os EUA pensam para o futuro do Brasil.

Uma fonte informou à reportagem que as conversas entre a embaixada americana e a equipe de Lula já estão abertas. O temor do governo americano é passar um recado que possa manchar a relação Brasil EUA. Isso porque, o país não costuma se intrometer em eleições de países considerados democráticos por eles e nem emite opinião sobre candidatos.

Mas a própria embaixada americana no Brasil confessa, discretamente, que o caso é diferente. Bolsonaro já mandou mil recados de não ser exatamente democrático e isso preocupa o governo Biden. A avaliação do atual presidente dos EUA é de que mais quatro anos de administração do atual presidente seria muito prejudicial. Além disso, ele admira muito Lula e a trajetória do petista.

Leia mais:

1 – App das prévias do PSDB pode ter sido alvo de ataque hacker, diz fundação

2 – Ministro astronauta tenta se livra da culpa sobre dados do desmatamento: “Estava de férias”

3 – “Não é o momento de pensar nas grandes aglomerações do carnaval”, diz porta-voz da Saúde de SP

Lula e Biden

Embora Biden esteja cogitando encontrar-se com Lula, o recado será mais sutil que prático. Pessoas ligadas ao governo americano no Brasil explicam. Assim como aconteceu no Parlamento Europeu, a ideia é que o presidente americano receba o petista como ex-presidente do Brasil. Ou seja, não haverá qualquer manifestação pública de apoio a ele para 2022 neste momento.

Como Obama foi recebido com pompas quando esteve no Brasil ou como qualquer ex-presidente pode ser recebido, Lula seguirá este caminho. Mesmo assim, interlocutores garantem que será um recado claro a Bolsonaro. Os EUA não deverão apoiar sua reeleição sob nenhuma hipótese.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link