Mãe de Luciano Hang aglomerou sem máscara antes de morrer por covid

Regina e Luciano Hang
Luciano Hang: sua família, a família dos amigos, parceiros e fornecedores – Foto: Reprodução

Regina Hang, mãe do empresário bolsonarista Luciano Hang, participou de aglomerações na inauguração de duas lojas da Havan. Ela morreu de Covid-19, no início de fevereiro deste ano, em um hospital da rede Prevent Senior, acusada de ter omitido a Covid-19 como causa dessa morte e de outras.

Em outubro de 2020, a mãe do dona da Havan esteve presente, sem máscara, em eventos tradicionais das inaugurações da Loja. Os encontros, como de costume, contaram com a participação de Luciano Hang, de sua mãe, esposa e filhos, dos fornecedores, gerentes, líderes, principais parceiros e, sobretudo, os novos colaboradores.

Em uma semana, a Havan inaugurou duas lojas. A de número 150, em Belém, no dia 10/10, e Canasvieiras (SC) no dia 17/10.

Leia também:

1- Governo Bolsonaro vai tentar boicotar passaportes da vacina através da Cultura

2- Aliado de Bolsonaro ‘se convida’ para jantar com Lula em Brasília

3- Ramagem se posiciona contra passaporte de vacinação

Hang na CPI afirmou que mãe fez tratamento preventivo

Hang, que prestou depoimento na CPI da Covid nesta quarta-feira, disse que sua mãe recebeu remédios do tratamento precoce, que são comprovadamente ineficazes no combate à doença.

O bolsonarista destacou que, na verdade, lamentou não ter sido oferecido tratamento preventivo, que é diferente de tratamento precoce. O tratamento preventivo ocorre antes de contrair a doença. Já o precoce, se dá no momento inicial da enfermidade, defendeu.

“A minha mãe não fez tratamento preventivo. Fez tratamento inicial [precoce]. São coisas diferentes”, afirmou.