Justiça determina prisão do suspeito de participar do assassinato de Marielle

Ronnie Lessa acusado Marielle
Ronnie Lessa, acusado de assassinar Marielle, foi preso por suspeita de lavagem de dinheiro

A Justiça decretou nesta quinta (14) a prisão preventiva de um dos suspeitos de matar Marielle, o ex-policial militar Ronnie Lessa, por suposto crime de lavagem de dinheiro. A decisão partiu da 1ª Vara Especializada da Capital. O pedido foi feito pelo MP, por meio do Gaeco.

Segundo as investigações, vários bens foram adquiridos pelo suspeito, como imóveis de luxo na Barra da Tijuca. Além de uma lancha e veículos caros. “A imputação dos delitos de lavagem de dinheiro tem como crimes antecedentes aqueles supostamente praticados pelo denunciado Ronnie Lessa e outros. Onde destaca-se a possível prática de crimes dolosos contra a vida”, diz trecho da decisão.

Leia mais:

1 – Congresso americano vê risco de golpe e pede que Biden não apoie Brasil como parceiro da Otan

2 – Ex-presidenta golpista da Bolívia é finalista de prêmio de direitos humanos na UE

3 – STF determina devassa nas contas do PTB por suspeita de dinheiro público para disseminar fake news

Decisão da prisão de suspeito de participar do assassinato de Marielle Franco

“Sob encomenda de terceiros e mediante pagamento. No que diz respeito à denunciada Elaine Lessa, há indicativos de sua periculosidade. E do alto grau de envolvimento nas ações criminosas lideradas por seu marido. Tendo sido condenada pela prática do crime de obstrução de investigações que envolve organização criminosa. Uma vez que, ao lado de outros comparsas, providenciou a retirada de fuzis de Ronnie Lessa, que estavam escondidos em um imóvel, jogando-os em seguida ao mar”, acrescentou.

O ex-policial está preso na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande. Ele é acusado no envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco. E também do motorista Ânderson Gomes. A esposa de Ronnie também teve sua prisão preventiva determinada pela Justiça.