Neto de Brizola diz que defesa do voto impresso é a mamadeira de piroca da esquerda

Ciro e Lupi: oportunismo sem limites

O ex-vereador do Rio Brizola Neto (PSOL) achou inoportuna a iniciativa de Ciro e de Carlos Lupi, presidente do PDT, de apoiarem o voto impresso, uma pauta defendida por Bolsonaro para justificar uma possível derrota eleitoral em 2022.

“Isso tem tudo para virar a nova mamadeira de piroca da esquerda”, disse o neto do ex-governador do Rio, citado como referência na defesa da iniciativa.

Brizola Neto disse que o voto impresso é uma pauta da esquerda que “foi apropriada e modificada por Bolsonaro”.

Ele diz que o momento não é para uma discussão assim e que o correto é focar no genocídio promovido por Bolsonaro na pandemia.

“São quase 500 mil mortos”, disse o neto de Brizola.  “Esse é o debate que deve ser feito”.

Brizola Neto lembrou também do papel das milícias no controle dos eleitores no Rio:

“A milícia já domina 57,5% da cidade”, disse em entrevista exclusiva ao DCM. “Se já controla o voto sem ter como comprovar em quem votou, com o voto impresso acaba de vez as chances da esquerda”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!