Pesquisadores ligados à Capes renunciam; já são 114 no total

pesquisadores
Pesquisadores renunciaram

Um grupo de pesquisadores renunciou às atividades relacionadas a Capes. A entidade é do Governo Federal e tem como responsabilidade as pós-graduações no Brasil. O órgão ligado ao MEC tem visto diversas renúncias desde o fim do mês passado por conta de insatisfações.

Três coordenadores e 31 consultores do setor de Engenharia soltaram uma nota nesta terça (7). Eles comunicaram que estavam se afastando da Capes. São 114 pesquisadores que renunciaram. A informação é do jornal O Globo.

Esses funcionários estiveram nos processos de avaliação do sistema de pró-graduação no Brasil. Os coordenadores são nomeados pela Capes depois que são indicados pela comunidade científica. O mandato é de quatro anos. Eles possuem o direito de indicar outros dois coordenadores e seus assessores.

Apesar deles não serem servidores da Capes, possuem total importância no processo de avaliação. Nos últimos dias, coordenadores e consultores renunciaram. Os pesquisadores estão reclamando da pressão que estão sofrendo pressão das lideranças das Capes.

Leia mais:

1 – Policiais fingem perseguição para usar sirene e comprar sorvete

2 – Treinamento de guerra do Exército contra “inimigos internos” cobra reação urgente da sociedade. Por Jeferson Miola

3 – Lula dá sinal verde para apoio de chapa com Alckmin: “Gosto muito”

Pesquisadores soltaram uma carta

“Esta decisão decorre da convicção, por esta equipe, de que não há condições, neste momento, de se produzir uma avaliação dos programas de pós-graduação com a qualidade necessária para o cumprimento de seu papel de orientadora das políticas públicas para o desenvolvimento da pós-graduação brasileira”, fala carta do setor de Engenharias III.

“A falta de garantia de que o resultado da avaliação será tornado público fere os princípios da transparência e do respeito à comunidade acadêmica, que sempre nortearam os trabalhos desta Comissão”, acrescenta.

“A falta do PNPG coloca o Sistema Nacional de Pós-Graduação à deriva, sem condições que deem previsibilidade aos programas de pós-graduação quanto aos rumos a serem seguidos”, completa.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.