Prefeito de SP quer aprovar projeto idealizado por Damares e que prevê abstinência sexual a jovens

O PL vai a plenário nesta quinta, 17

Ricardo Nunes está dando o pontapé inicial para transformar São Paulo em reduto bolsonarista de extrema-direita.

O prefeito, pau mandado de Temer, quer tornar permanente um projeto de Damares Alves, chefe do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, que prevê abstinência sexual para os jovens da capital.

O programa, chamado Escolhi Esperar, está ligado ao conceito ‘Escola da Família’ – Ricardo Nunes é defensor de pautas conservadoras de costumes e do ‘Escola sem partido’.

Com parecer favorável do Executivo, a Câmara quer por o PL em votação nesta quinta, 17.

O projeto é de autoria de Rinaldi Digilio, do PSL.

Cria um programa permanente de convencimento, com profissionais da saúde, para estimular os jovens a evitar relações sexuais que os idealizadores consideram ‘precoces’.

A oposição é contra.

A petista Juliana Cardoso diz que “Escolhi Esperar” tem ideias de culpabilização das adolescentes que engravidam.

“A proposta é que, pela relação com Deus, as mulheres poderiam esperar a relação sexual”, disse a vereadora. “Mas ele não faz o que precisa ser feito, que é falar sobre a pílula e outros métodos contraceptivos. Fala que a menina precisa ‘se preservar’. Esse é o nome de um programa federal da ministra Damares Alves e das igrejas evangélicas”, disse ao Estadão.

Juliana lembra que Nunes “é extremamente vinculado à Igreja Católica conservadora” e que esse projeto “é o primeiro de uma boiada” de pautas conservadoras que parte da bancada governista tentará aprovar nos próximos meses.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!