Protesto em Roma que reuniu 20 mil contra racismo, fascismo e xenofobia tem cartazes com a cara de Bolsonaro

Manifestante protesta em Roma contra Salvini e Bolsonaro

Cerca de 20 mil pessoas, segundo a polícia, se reuniram em Roma no sábado (10) para protestar contra o decreto de segurança anti-imigrante de Matteo Salvini, ministro do Interior e líder do partido de extrema direita “Liga”.

As manifestações ocorreram em outras 50 cidades da Itália.

Contra a posição da maioria dos italianos, o decreto do extremista Matteo Salvini foi votado na quarta (7) no Senado.

Organizações da sociedade civil e de direitos humanos, sindicatos e demais associações antirracistas e de mulheres se mobilizaram e convocaram as pessoas pelo Facebook.

Na capital italiana, havia cartazes e faixas com os dizeres “lute contra o fascismo”, “Vidas negras importam” e “Lar para todos, fronteiras abertas”.

Protesto em Roma

Um homem carregava um estandarte com a foto de Bolsonaro sob a de Salvini com a palavra de ordem “Fermiamoli!” (“Vamos detê-los!”, em tradução livre).

A foto foi enviada ao DCM por nosso amigo Diego Solimões, que está estudando na Itália.

Uma grande faixa dizia “Bem-vindos a todos, fronteiras abertas”.

A mesma bandeira anti fascista que o TRE mandou retirar da fachada da UFF no Rio de Janeiro estava tremulando lá (veja abaixo).

Salvini saudou a eleição de Jair no Twitter. O Brasil é a Itália amanhã — no pior sentido, segundo nosso colunista Mauro Donato.

“Bom trabalho ao presidente Bolsonaro, a amizade entre nossos povos e nossos governos será ainda mais forte”, escreveu.

Os cidadãos brasileiros “mandaram a esquerda para casa”, comemorou.

Protesto em Roma teve bandeira antifascista que foi retirada da UFF pelo TRE