Queiroga questiona anticorpos de Bolsonaro: “O senhor precisa se vacinar”

Bolsonaro
Bolsonaro não se vacinou

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que não se vacinou, mas foi aconselhado por Queiroga a se imunizar. O posicionamento do ministro da Saúde foi feita nesta quinta (16) na live do chefe do executivo.

“O presidente defende a autonomia dos médicos. Eu não sou médico dele, é o presidente que tem que decidir. Ele diz que é imorrível, tem que ver se ele é ‘invacinável’ também”, brincou Queiroga.

“O negócio é o seguinte: a gente toma vacina pra que? Para ter anticorpos. Minha taxa de anticorpos está lá em cima”, explicou o presidente, sendo interrompido. “É o senhor que tá dizendo”, declarou o ministro da Saúde.

“Eu te mostro o documento. Cadê o documento? A questão da vacinação é essa. Meus anticorpos estão lá em cima, em 991. Se eu tomar uma vacina, por exemplo, a CoronaVac, a eficácia é menor”, disparou Bolsonaro.

O presidente recebeu o documento e entregou para Queiroga, que viu o resultado do anticorpos no corpo do chefe do executivo. “991, mas tem que fazer o exame de anticorpos neutralizantes. Mas o senhor tá bem, mas precisa se vacinar”, decretou.

Leia mais:

1 – Oposição faz pressão contra nomeação de Pazuello no governo

2 – André Mendonça fala sobre possibilidade de desistir do STF: “Sem chances”

3 – Tribunal arquiva ação de ex-diretora da Saúde contra ex-mulher de Pazuello

Bolsonaro criticou CoronaVac e foi desmentido por Queiroga

O presidente tentou descredibilizar a eficácia da CoronaVac e acabou sendo desmentindo pelo ministro da Saúde.

“A vacina é segura e diminuiu com os óbitos”, afirmou Marcelo Queiroga. “Mais ou menos, né? Quem tomou a CoronaVac tá morrendo”, declarou o presidente. Neste momento, o chefe da pasta da Saúde interrompeu o chefe do poder executivo federal para desmenti-lo ao vivo.

“Nos ajudou no começo, presidente. Agora os idosos estão tomando dose de reforço. – Queiroga”, relatou o ministro. Vale ressaltar que o Governo Federal mandou suspender a imunização de adolescentes em todo país.

Bolsonaro e Pfizer

O presidente Bolsonaro voltou a desinformar e criticou a vacina Pfizer. Ele declarou que tem pessoas tomando o imunizante e sendo infectado pela Covid-19. O posicionamento ocorreu nesta quinta (16) em live no YouTube.

“É desarrazoável obrigar criança a se vacinar para frequentar a escola. Isso não é uma posição minha, mas da Unicef. As mães não devem aceitar isso”, afirmou o ministro Marcelo Queiroga.

Na sequência, o chefe do executivo federal voltou a criticar a vacinação. Ele falou que a Pfizer não tem protegido algumas pessoas. Porém, esqueceu de apontar que as vacinas derrubaram o número de casos e mortes pela coronavírus.

“Tem muita gente que toma a vacina e é infectada. E tem gente que é infectada e morre. Então esses prefeitos que estão obrigando a dar vacina da Pfizer que não se responsabiliza e de outras que não são autorizadas, como vai ficar?”, declarou Bolsonaro.

Confira a live abaixo: