Queiroga sobre vacinação infantil: “Não é uma questão coletiva”

Queiroga
Queiroga falou sobre a vacinação infantil

Marcelo Queiroga afirmou que a vacinação infantil foi testada segura pelas agências sanitárias. Porém, o Ministro da Saúde declarou que a decisão da imunização em crianças é dos pais. Isto porque, na opinião dele, as empresas farmacêuticas não se responsabilizam com os efeitos adversos.

“Essa é uma questão que não é coletiva, é uma questão que os pais têm que tomar a decisão. Até porque a própria indústria farmacêutica não se responsabiliza por efeitos adversos e foi necessária a aprovação de uma legislação específica. Mas até o presente momento, as agências sanitárias, de uma maneira geral, têm atestado a segurança da vacinação”, comentou o ministro.

Queiroga também afirmou que não houve sabotagem no apagão de dados da Covid-19. Ele estava visitando nesta sexta-feira (14) o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj).

“Se houve sabotagem, deve ter sido… não foi por parte do ministério, tá? É de parte de criminosos. Tudo isso tá sendo apurado pela polícia federal. Onde falta transparência não é no nosso governo”, declarou o ministro.

Leia mais:

1 – Barragem se rompe em Minas Gerais; já são 25 mortos e quase 30 mil desalojados vítima de enchentes

2 – Premiê do Canadá é diagnosticado com Covid-19 após não aceitar restrição contra a doença

3 – Coach que levou 32 pessoas para uma montanha já foi condenado por desviar dinheiro de bancos

Queiroga comentou sobre a realização do carnaval

O ministro comentou sobre o carnaval e que a decisão da realização ou não é de competência de estados e municípios. “O governo Bolsonaro em nenhum momento incentivou festividades de fim de ano. Se vocês encontrarem por parte do governo ou do ministério, vocês me digam. Festas de réveillon aumentou (sic) o número de casos”, disse ele.

“Felizmente, a população está fortemente vacinada. Nós estamos acompanhando, mas já tenho ouvido pela imprensa que os blocos de rua estão cancelados. As outras atividades não sei. Tem que acompanhar a evolução da pandemia”, concluiu.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.