Randolfe diz que Flavio Bolsonaro e diretor da Precisa, Danilo Trento, foram aos EUA na mesma data

Danilo Trento e Flávio Bolsonaro. Foto: Flickr/Senado

Vice-presidente da CPI da Covid, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse hoje que a CPI tem provas que o diretor institucional da Precisa Medicamentos, Danilo Trento, e o senador Flavio Bolsonaro (Patriota-RJ), filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foram a Las Vegas, nos Estados Unidos, na mesma data.

LEIA MAIS:

1 – Cascavel, ex-homem forte de Pazuello, tem julgamento por compra de votos remarcado pela 4ª vez

2 – Cascavel, ex-homem forte de Pazuello, vira réu por suspeita de estuprar neta

A viagem de Flávio Bolsonaro e Danilo Trento, da Precisa

“Temos certeza que houve coincidência da data, porque temos o documento de Flavio e informações da Polícia Federal que confirmam o deslocamento de Trento na mesma data para Las Vegas”, afirmou Randolfe em entrevista à GloboNews.

De acordo com o parlamentar, Flavio foi autorizado pelo então presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) a fazer essa viagem entre os dias 21 e 25 de janeiro. “A CPI tem que é a mesma data de Danilo Trento, que partiu de Guarulhos a Las Vegas”, declarou.

Por meio de nota, a assessoria do senador Flávio Bolsonaro negou que o parlamentar tenha viajado com Trento e disse que alguns senadores “distorcem fatos e criam narrativas” para atacar o filho do presidente Jair Bolsonaro e sua família. “O senador nunca se reuniu com Danilo Berndt Trento em Las Vegas, nem possui vínculo de qualquer espécie com o mesmo. O senador esteve na referida cidade em missão oficial e suas agendas estão publicadas no site do Senado.”

Ida teria o objetivo de “acompanhar a comitiva do Instituto Brasileiro de Turismo – Embratur em reuniões institucionais com o Carnival Group e a Royal Caribbean International, em Miami, e com o presidente e CEO do Las Vegas Sand Corporation, Sheldon Adelson, em Las Vegas”, de acordo com o requerimento que apresentou na época, afirmaram os senadores.

Participaram da viagem os senadores Flávio Bolsonaro e Irajá Abreu (PSD-TO), o deputado federal bolsonarista Hélio Lopes (PSL-RJ) e o atual ministro do Turismo, Gilson Machado, então presidente da Embratur, de acordo com registros da época da imprensa e do próprio governo federal.

Durante a audiência da CPI da Covid ontem, o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) questionou Trento sobre a viagem.

“O voo saiu de Guarulhos – o senhor estava nesse voo de Guarulhos – para os Estados Unidos, destino Las Vegas, no dia 23 de janeiro do ano passado. E o senhor voltou no dia 27 de janeiro, ou seja, quatro dias nos Estados Unidos, numa agenda de que a gente também tem informações aí pelo trabalho da imprensa brasileira, que conseguiu informações da agenda. E foi uma comitiva do Senado Federal, junto com a Embratur, inclusive com o atual Ministro do Turismo”, disse.

Trento admitiu que esteve em Las Vegas, mas fez uso do direito ao silêncio garantido por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) e não revelou o nome do parlamentar que o teria acompanhado nem a data da viagem.

Antes, o executivo negou que tivesse relações com Flávio Bolsonaro. Afirmou, porém, já ter participado de eventos públicos com o senador.