Rodrigo Garcia confirma candidatura e diz que Doria terá votação consagradora nas prévias do PSDB

Rodrigo Garcia (DEM) confirma que será candidato ao governo de São Paulo. Foto: Reprodução
Rodrigo Garcia (PSDB), atual vice de Doria, confirma que será candidato ao governo de São Paulo. Foto: Reprodução

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), confirmou, em entrevista ao site Metrópoles, que será candidato ao governo do Estado em 2022 e disse que João Doria, atual governador, terá “votação consagradora” nas prévias do PSDB.

Doria disputa contra Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, e Arthur Virgílio, ex-prefeito de Manaus, quem será o candidato tucano à presidência da República no ano que vem.

Leia mais:

1. Folha é detonada após notícia sobre queda da desigualdade nos governos petistas sem citar Lula e Dilma

2. Deputado Luis Miranda quer investigação sobre possível espionagem de Bolsonaro

3. Marcius Melhem e Marcos Veras fazem acordo para encerrar processo por danos morais

Rodrigo Garcia será o candidato de Doria em São Paulo, no caso de vitória nas prévias do PSDB. Garcia deixou o DEM em maio e se filiou ao partido tucano. Além do apoio de Doria, ele conta com o aval da cúpula da sigla em São Paulo, escanteando ainda mais as chances de Geraldo Alckmin disputar o cargo no Palácio dos Bandeirantes pela legenda.

“Fato é que ele não saiu do PSDB. Então, eu espero que possamos estar juntos na eleição de 2022”, disse Garcia sobre a situação, deixando claro que gostaria do apoio de Alckmin em 2022. O atual vice-governador já trabalhou com Geraldo Alckmin três vezes.

Enquanto isso, Alckmin conversa com outros partidos e deve deixar o PSDB em breve. Estão entre as siglas cogitadas pelo ex-governador e ex-candidato à presidência da República o PSD, de Gilberto Kassab, e o União Brasil, fruto da fusão entre o DEM e o PSL.

Sobre as prévias do PSDB, que definirão o futuro político de Doria, Garcia disse ter “convicção” que o atual governador “terá uma votação consagradora no diretório de São Paulo”, estado decisivo para a disputa.

Se Doria vencer, ele deixará o cargo em abril e Garcia assumirá como governador do estado.

Com informações do site Metrópoles